GracieMag - Sensō Jiu Jitsu

GracieMag

Shooto Bope: Priscila Souza defende título e policiais finalizam para delírio da torcida October 18 2015

Campeã posou ao lado da companheira de equipe Jéssica Bate-Estaca. Foto: Felipe Fiorito

Campeã posou ao lado da companheira de equipe Jéssica Bate-Estaca. Foto: Felipe Fiorito

Na noite deste domingo, dia 18 de outubro, o Shooto Bope realizou mais uma edição na sua história e agitou os cerca de 2.000 presentes no CEFD (Centro de Educação Física e Desportos da Polícia Militar do Rio de Janeiro). Na luta principal da noite, a campeã Priscila Souza e Luciana Pereira fizeram a revanche pelo cinturão até 61,2kg e quem levou a melhor mais uma vez foi a atleta da PRVT, que manteve o título com um belo nocaute no segundo round. Quem também se destacou foi Luiz Besouro, atleta com recente passagem pelo UFC, ao vencer Vinicius Bohrer por interrupção médica após uma sequência de cotoveladas que provocaram um profundo corte no rosto do atleta da TFT.

O duelo mais aguardado do show colocou Priscila Souza e Luciana Pereira frente a frente mais uma vez, seis meses após o primeiro confronto entre ambas, vencido pela atleta da PRVT. O combate começou equilibrado, com Priscila buscando encurralar a adversária na grade e mantendo a luta agarrada durante todo o primeiro round. No segundo assalto, Luciana parecia ter voltado melhor, defendendo bem as quedas e buscando a luta em pé, quando foi surpreendida com um lindo cruzado de direita que levou a atleta da Nova União à lona e garantiu a vitória e a manutenção do título para Priscila.

“Na última luta eu não tive muito tempo para treinar e optei por fazer um jogo inteligente para sair vencedora. Dessa vez eu me preparei muito melhor e treinei muito com a Jéssica (Bate-Estaca) a parte de trocação, então sabia que se minha mão entrasse ela ia cair. Com certeza teve o dedo dela (Jéssica) nessa vitória e esse cinturão ainda vai ficar comigo por muito tempo”, festejou Priscila ao lado da companheira de PRVT e atual atleta do UFC.

Besouro volta a vencer após passagem pelo UFC

Outro duelo muito aguardado no Shooto Bope foi o confronto entre o ex-UFC Luiz Besouro e Vinicius Bohrer pela divisão até 77,1kg. Impondo um ritmo forte desde o início, o atleta da RFT mostrou estar com a trocação afiada ao conectar duros golpes no rosto de Bohrer, que resistiu bravamente durante boa parte do primeiro round. Mas uma sequência de cotoveladas faltando poucos segundos para o fim dos cinco minutos iniciais abriu um ferimento profundo na testa de Vinicius, fazendo os árbitros interromperem o combate no intervalo do primeiro para o segundo round. Esta foi a 12ª vitória na carreira de Besouro, a primeira desde sua passagem pelo Ultimate.

“Encarei essa luta como a mais importante da minha vida, vinha de duas derrotas bem doídas e sabia que essa era a hora de me recuperar mostrando o velho Besouro que as pessoas se acostumaram a ver. Esse período foi de muita reflexão e treinos duros e eu sabia que seria recompensado, estou muito feliz”, afirmou.

Vitórias de ex-atletas do TUF e soldados do Bope levantam público

No duelo que antecedeu aos dois principais da noite, Luis Beição e o Joilton Peregrino fizeram um combate muito equilibrado, com vantagem para o ex-atleta do TUF, que venceu o confronto por decisão dividida dos jurados. Outro embate de destaque foi entre o ex-integrante do TUF Brasil 4 Nikolas Motta e Eliel Topete Dourado. O atleta da Nova União mostrou muita técnica na luta em pé e castigou o oponente por três rounds, vencendo na decisão unânime dos juízes laterais.

Representando o Batalhão de Operações Especiais da Policia Militar (BOPE), Willian Ferreira e Rafael Bernardo não decepcionaram a torcida empolgada dos oficiais presentes no ginásio e venceram seus duelos sobre Mauricinho Rossi e Rodrigo Bulldog, respectivamente, da mesma maneira: com belos katagatames que forçaram os rivais a darem os três tapinhas. Outros destaques da noite foram as vitórias de Joaquim Índio sobre Glaucio Eliziário, e Wallace Lopes, que substituiu Benito Tavares de última hora, e surpreendeu o veterano Giovani Diniz ao vencer o duelo por nocaute técnico após uma bela joelhada.

O ponto baixo da noite ficou por conta do No Contest aplicado no duelo entre Roberto Corvo e Julian Jabba, após o atleta da RFT ser atingindo com uma dedada involuntária no olho, causando uma lesão ocular e o impedindo de voltar ao combate. Outros atletas a saírem vitoriosos na noite deste domingo foram Delan Montes, Thiago Manchinha e Alcides Nunes, que despacharam Kleber Cabo Job, Junior Negão e Paulo Giboia, respectivamente. Nas lutas inaugurais da noite, Kakau Costa venceu Edi Monster e Edilson Santos bateu Wendell Boizinho.

Resultados oficiais

Priscila Souza venceu Luciana Pereira por nocaute aos 2min do segundo round

Luiz Besouro venceu Vinicius Bohrer por interrupçao medica no intervalo do primeiro para o segundo round

Joilton Peregrino venceu Luis Beiçao por decisao dividida dos juizes laterais

Julian Jabba x Roberto Corvo foi declarado como No Contest após paralisação a 1min e 41 seg do primeiro round

Wallace Lopes venceu Giovani Diniz por nocaute técnico a 1min e 20seg do segundo round

Nikolas Motta venceu Eliel Topete Dourado por decisão unânime dos juízes laterais

Delan Montes venceu Kleber Cabo Job por nocaute técnico aos 5min do primeiro round

Joaquin Índio venceu Glaucio Eliziário por nocaute aos 4min e 06seg do segundo round

Thiago Manchinha finalizou Junior Negão com um mata-leão aos 2min 50seg

Alcides Nunes venceu Paulo Giboia por desistência aos 4min e 54seg do segundo round

Rafael Bernardo finalizou Rodrigo Bulldog com um katagatame aos 3min 37seg do segundo round

Willian Ferreira finalizou Mauricinho Rossi com um katagatame aos 3mim 30seg do primeiro round

Edilson Santos venceu Wendel Boizinho por nocaute técnico aos 3min e 52seg do terceiro round

Kakau Costa venceu Edi Monster por decisão unânime dos juizes

(Fonte: Assessoria de imprensa)


Priscila Souza e Luciana Pereira fazem revanche pelo título do Shooto Bope October 17 2015

Lu Pereira esteve no camp de Claudinha Gadelha para o UFC. Foto: Felipe Fiorito/Divulgação

Lu Pereira esteve no camp de Claudinha Gadelha para o UFC. Foto: Felipe Fiorito/Divulgação

O Shooto Bope, marcado para este domingo, dia 18 de outubro, no Centro de Educação Física e Desportos da Polícia Militar do Rio de Janeiro (CEFD), no bairro Jardim Sulacap, Zona Oeste do Rio, terá uma esperada revanche na luta principal. Priscila Souza e Luciana Pereira voltam a se enfrentar após seis meses do primeiro duelo entre ambas, no Shooto Brasil 53, que coroou Priscila como campeã da categoria até 61,2kg.

O equilíbrio da luta fez com que as lutadoras, à época, discordassem sobre o resultado. Passado algum tempo, porém, as oponentes compartilham da mesma opinião em um sentimento: estão ainda melhores para disputar o título até 61,2kg, em peso já ajustado de acordo com os limites estabelecidos pela CABMMA. O evento terá transmissão ao vivo do Canal Combate a partir das 18h (horário de Brasília), e do UFC Fight Pass. A entrada será exclusiva para convidados.

“Já vi e estou sempre revendo os vídeos da nossa luta. Trabalhei muito para acertar os erros que cometi, treinei muito a parte física, o chão… E, com certeza, evoluí bastante de abril para cá. Eu queria a revanche desde o início e me preparei muito forte para chegar bem nessa luta”, afirma Luciana Pereira.

Com o foco totalmente voltado para o Jiu-Jitsu até o Shooto 53, Priscila Souza lembra que a luta diante de Luciana foi uma das primeiras em que teve contato direto com a trocação. A detentora do cinturão afirma estar bem mais forte neste segmento. “Acredito que estou bem mais preparada. Quando soube que enfrentaria ela novamente, fiz um outro treinamento, com foco na trocação, justamente para pegar mais confiança e técnica nessa parte”, revela.

Nesse período após o primeiro embate, Luciana treinou forte. A participação no camp de Poliana Botelho, campeã mundial peso-mosca do XFC, e Claudinha Gadelha, candidata ao cinturão peso palha do UFC, passou tanta experiência para ela quanto as lutas. “Não lutei, mas aproveitei esse período para acertar detalhes que precisam ser ajustados. A participação no camp de atletas de alto nível como Claudinha e Poliana me ajudou bastante para esse próximo compromisso. Aprendi muito, ganhei mais experiência e, com certeza, vou levar ensinamentos desse tempo que passei com elas para minha luta”, afirma a lutadora da Nova União.

O apoio de atletas renomadas não foi uma exclusividade de Luciana. Priscila Souza contou com o luxuoso auxílio de Jéssica Bate-Estaca, sua companheira de equipe na PRVT e a primeira brasileira a assinar com o UFC. Além disso, diferentemente da adversária, Priscila disputou quatro lutas, tendo duas vitórias e duas derrotas. Os treinos, no entanto, tiveram importância maior para ela. “Cada luta é diferente, tem um treino diferente. Fiz uma preparação muito boa com a Jéssica, saímos muito na mão, trabalhamos bem o chão, que ela é muito dura. Ela até está vendo de ir para o meu corner, o que, com certeza, será de grande ajuda”, afirma.

O Shotoo Bope ainda terá outros confrontos de destaque. Na co-luta principal da noite, o carioca Luiz Besouro volta ao evento após passagem apagada pelo UFC e encara Vinicius Bohrer pela divisão até 77kg. Além de Besouro, outro ex-atleta do UFC que retorna ao cage do Shooto é Luis Beição. Ex-campeão mundial da organização, ele vem de dois empates na Coreia do Sul e enfrenta o ex-TUF Brasil 3 Joilton Peregrino, que soma dez triunfos e apenas três derrotas na carreira. Outro ex-participante do TUF Brasil presente no Shooto, é Nikolas Motta, que participou da 4ª edição, e encara Elismar Carrasco.

Shotoo Bope – edição 58

Data: Domingo, 18 de outubro de 2015
Horário: 18h (Ao vivo no Canal Combate e no UFC Fight Pass)
Local: CEFD (Centro de Educação Física e Desportos da Policia Militar do Rio de Janeiro)
Endereço: Av. Marechal Fontenelle 2906 – Jardim Sulacap, Rio de Janeiro
Entrada exclusiva para convidados

Card de lutas

Até 61,2kg: Priscila de Souza (PRVT) x Luciana Pereira (Nova União) – disputa de cinturão
Até 77,1kg: Luiz Besouro (RFT) x Vinicius Bohrer (TFT)
Até 77,1kg: Joilton Peregrino (Peregrino Team) x Luis Beição (Nova União)
Até 77,1kg: Gugu Besouro (RFT) x Adercino Marmita (Nova União Goias)
Até 73kg*: Julian Jabba (RFT) x Roberto Corvo (Nova União)
Até 73kg*: Wallace Lopes (Rio Fighters) x Giovani Diniz (Nova União)
Até 68kg*: Elismar Carrasco (Junão Gold Team) x Nikolas Motta (Nova União)
Até 93kg: Dilan Montes (Kimura Nova União) x Kleber Mello “Cabo Job” (BPT)
Até 77,1kg: Joaquim Polônia (Cristiano Mascarenhas MMA) x Glaucio Eliziário (Rizzo VT)
Até 70,3kg: Denilson Neves (Relma Combat) x Alcides Nunes (Nova União)
Até 66,2kg: Thiago Manchinha (Baixinho Team) x Junior Negão (Nova União)
Até 68kg*: Rodrigo Bulldog (BPT) x Rafael Bernardo (Nova União)
Até 64kg*: Mauricinho Rossi (DTM) x Willian Ferreira (Nova União/Geração UPP)
Até 56,7kg*: Wendell Boizinho (WL Nova União) x Edilson Santos Jr (Nova União/Dragon Fight)
Até 52,2kg: Kakau Costa (PRVT) x Edi Monster (Nova União)

*Peso combinado

 

(Fonte: Assessoria de imprensa)


Besouro e Beição no Shooto Bope October 07 2015

Besouro ex UFC esta no card do Shooto Bope

O veterano Besouro encara Vinicius Bohrer no Shooto Bope, no Rio.

A próxima edição do Shooto Brasil em homenagem ao Batalhão de Operações Especiais (Bope) tem data confirmada. No dia 18 de outubro, a partir de 18h, no Centro de Educação Física e Desportos da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (CEFD), em Jardim Sulacap, zona oeste do Rio, a organização realiza seu 58º evento, com um card forte.

Na luta principal, Priscila de Souza e Luciana Pereira fazem a revanche do cinturão feminino até 62kg, e o evento conta ainda com a presença atletas de renome, como Luiz Besouro e Luis Beição (ex-UFC), Joilton Peregrino e Nikolas Motta (ex-TUF), além das feras Giovanni Diniz, Roberto Corvo e Gugu Besouro, entre outros.

“É nosso compromisso realizar uma edição do Shooto Bope anualmente e para celebrar essa parceria com o Governo do Estado e com a Polícia Militar conseguimos montar um card de nível internacional, do nível que os fãs e as corporações merecem ver, com transmissão pelo Combate. Teremos disputa de título, atletas com passagens pelo Ultimate e pelo TUF e nomes reconhecidos no cenário nacional. Será uma noite marcante”, afirma Dedé Pederneiras, presidente do Shooto Brasil.

Revanche valendo cinturão

Protagonistas da luta principal da noite, Priscila de Souza e Luciana Pereira voltam a se encarar após seis meses do primeiro duelo entre ambas, no Shooto Brasil 53, que coroou Priscila como campeã da categoria até 62kg, em vitória na decisão unânime dos juízes. Aos 26 anos e com um cartel de 10 vitórias e quatro derrotas, a atual detentora do título fez quatro combates em outros eventos após a conquista do cinturão do Shooto, com dois reveses e dois triunfos. Já a desafiante, a experiente Luciana Pereira, de 34 anos, possui um cartel de cinco triunfos e quatro derrotas e não competiu desde então, mas participou dos camps das companheiras Claudinha Gadelha, que venceu no UFC, e Poliana Botelho, nova detentora do cinturão do XFC.

Na co-luta principal da noite, o carioca Luiz Besouro, representante da RFT, busca sua 12ª vitória como profissional para se recuperar das duas derrotas sofridas na passagem pelo Ultimate. Ele encara Vinicius Bohrer, membro da TFT, e que vem de uma sequência de quatro vitórias seguidas. Além de Besouro, outro ex-atleta do UFC que retorna ao cage do Shooto é Luis Beição, ex-campeão da organização, que busca se reabilitar de dois reveses na Coreia do Sul. Ele enfrenta o ex-atleta do “TUF Brasil 3″ Joilton Peregrino, que soma dez triunfos e apenas três derrotas na carreira.

Confira o card:

Shotoo Bope – edição 58
CEFD, Sulacap, Rio
18 de outubro de 2015

Até 62kg: Priscila de Souza (PRVT) x Luciana Pereira (Nova União) – disputa de cinturão
Até 77,1kg: Luiz Besouro (RFT) x Vinicius Bohrer (TFT)
Até 77,1kg: Joilton Peregrino (Peregrino Team) x Luis Beição (Nova União)
Até 77,1kg: Gugu Besouro (RFT) x Adercino Marmita (Marmota Team)
Até 73kg*: Julian Jabba (RFT) x Roberto Corvo (Nova União)
Até 73kg*: Benito Tavares (DTM) x Giovani Diniz (Nova União)
Até 68kg*: Elismar Carrasco (Junão Gold Team) x Nikolas Motta (Nova União)
Até 93kg: Dilan Montes (Kimura Nova União) x Kleber Mello “Cabo Job” (Nova União)
Até 77,1kg: Joaquim Polônia (Cristiano Mascarenhas MMA) x Glaucio Eliziário (Rizzo VT)
Até 66,2kg: Thiago Manchinha (Baixinho Team) x Junior Negão (Nova União)
Até 68kg*: Rodrigo Bulldog (BPT) x Rafael Bernardo (Nova União)
Até 64kg*: Mauricinho Rossi (DTM) x Willian Ferreira (Nova União/Geração UPP)
Até 56,7kg*: Wendell Boizinho (WL Nova União) x Edilson Santos Jr (Nova União/Dragon Fight)
Até 52,2kg: Kakau Costa (PRVT) x Edi Monster (Nova União)

*Peso combinado

Vinicius Bohrer


Ferramenta de transformação e inclusão, Jiu-Jitsu já chega a 4 mil cariocas nas UPPs January 21 2015

O astro Ricardo Arona e alunos de Jiu Jitsu

O astro do Jiu-Jitsu Ricardo Arona é um dos padrinhos da molecada do projeto Geração UPP. Foto: Leonardo Fabri / Divulgação

O esporte no Brasil sempre foi uma peça importante na luta pela inclusão social. Com a explosão do MMA e do UFC, as artes marciais, em especial o Jiu-Jitsu, ganharam um papel fundamental nas comunidades menos favorecidas: ensinar não só as técnicas, mas respeito, disciplina e educação aos jovens.

Pensando na inclusão e, consequentemente, em dar oportunidades a essas crianças e adolescentes, foi criado em 2010 o projeto Geração UPP, que cinco anos depois já leva o Jiu-Jitsu para cerca de 4 mil cariocas. A iniciativa, nascida da parceria entre a Legião da Boa Vontade (LBV), Super Rádio Brasil, Prime Esportes, Boomboxe, Governo do Estado do Rio de Janeiro e Secretaria de Esporte e Lazer, promove aulas de artes marciais para jovens de áreas carentes, ministradas muitas vezes por policiais militares, que trocam a farda pelo kimono. A ação, que começou em áreas pacificadas, atualmente está dentro de comunidades ainda não pacificadas, e já totaliza 33 projetos, segundo dados divulgados pelo projeto.

“Antigamente o poder do estado não chegava até as comunidades com a força necessária”, incentiva o secretário de esporte e lazer do Rio de Janeiro, Marco Antônio Cabral. “É um processo de mudança, de transformação, de inclusão. O esporte traz disciplina e, principalmente a arte marcial, traz hierarquia, honradez e, em especial, uma diretriz. Mesmo que o jovem não siga a carreira esportiva, certamente ele vai aproveitar o aprendizado e levar para sua vida profissional. Agradeço e parabenizo os parceiros, os policiais e os professores. A parceria sempre busca doações e energia para que as comunidades tenham projetos sólidos. Vocês, parceiros, buscam sempre dar ferramentas e instrumentos de ponta para os professores e os alunos”, discursou, durante a inauguração de mais uma unidade do projeto, na Providência, que contou com a presença de Rodrigo Minotauro, astro do UFC.

“Iniciamos o projeto de forma despretensiosa, investimos e vimos que o resultado estava superando todas as expectativas”, acrescentou Pedro Paulo Torres, representante da LBV e da Super Rádio Brasil.

De fato, o projeto fez tanto sucesso entre os jovens que foi necessária a criação de uma competição para os alunos poderem testar as técnicas aprendidas. Sucesso desde a primeira edição, em 2010, a Copa UPP de Artes Marciais deu tão certo que se tornou um evento fixo no calendário carioca. Na edição mais recente, realizada no Club Municipal, na Tijuca, cerca de 1.100 atletas de projetos sociais competiram e deram um espetáculo de Jiu-Jitsu e disciplina.

Em dezembro de 2014, a Geração UPP reformou e inaugurou um dojô de cem metros quadrados dentro da Cidade da Polícia, na Zona Norte do Rio. O local é destinado ao treino de policiais civis, militares, demais forças de segurança e jovens de comunidades pacificadas, que afiam não só o Jiu-Jitsu, mas também o judô, karatê e luta sem kimono. De acordo com o chefe da Polícia Civil do Estado do Rio, delegado Fernando Veloso, o espaço é importantíssimo para “a motivação do policial e, consequentemente, impactar em um trabalho melhor dos agentes da lei”.

Professor Fabio Andrade, da Nova União Bangu, com demais incentivadores do projeto: Jiu-Jitsu como caminho do bem.

Professor Fabio Andrade (dando um mata-leão num boneco), com demais incentivadores do projeto: Jiu-Jitsu como caminho do bem. Foto: Leonardo Fabri / Divulgação

Padrinhos de respeito

O projeto hoje conta com padrinhos ilustres, como as lendas Rodrigo Minotauro e Ricardo Arona, os lutadores Rafael Feijão, Paulo Thiago, Charles do Bronxs, Alan Nuguette, e os treinadores Rogério Camões e Ramon Lemos, responsáveis por liderarem os treinamentos de Anderson Silva. Solícitas, as personalidades do mundo da luta são figurinhas certas nos eventos nas comunidades. Além de levarem ensinamentos técnicos aos jovens, eles também se preocupam em contar suas experiências de vida e passar a importância da disciplina.

“É muito bom ver todas essas crianças praticando artes marciais. Acho que, com a prática de esportes, esses jovens passam a ter um norte e uma esperança para buscarem a vitória e um futuro melhor. O governo do Rio, as UPPs, a LBV e a Prime Esportes estão de parabéns por essa grande iniciativa”, elogiou Minotauro.

Para o lutador e oficial do Bope Paulo Thiago, o Jiu-Jitsu tem a função de apontar um caminho de vida mais suave: ”Grande parte das pessoas que tomam um caminho errado não teve oportunidade de conhecer outro caminho. Elas já cresceram próximas da criminalidade. Então os projetos sociais são oportunidades de elas ganharem conhecimento e serem resgatadas por meio do estudo, do esporte e da cultura”

“O Jiu-Jitsu é 100% educador. Esse aspecto da hierarquia dentro da arte marcial de saber o que pode fazer, o que não pode, kimono limpo, pedir para entrar no tatame, para sair, por favor, dá licença, perdão, desculpa – tudo isso é muito importante para a criança,”, reforça o professor Ramon Lemos, formador dos irmãos Mendes. “E isso vai refletir longe do tatame, na vida pessoal dela, na escola, ou no trabalho quando crescer. O esporte é uma das principais ferramentas para se educar e criar caráter, criar o cidadão”.

Minotauro discursa para jovens na Providencia Foto Leonardo Fabri

Minotauro discursa para jovens na Providência, onde policiais também têm trocado a farda pelo kimono. Foto: Leonardo Fabri


Após sequencia de derrotas, “Caveira” Paulo Thiago é demitido do UFC October 23 2014

Paulo Thiago amargou três derrotas seguidas e está fora do UFC. Foto: Divulgação

Paulo Thiago amargou três derrotas seguidas e está fora do UFC. Foto: Divulgação

Mais um lutador brasileiro sentiu na pele a degola do Ultimate. Após sete derrotas em nove combates, foi a vez do policial do Bope Paulo Thiago deixar a organização maior do MMA. As informações são do Combate.com.

O “Caveira” passada por situação delicada no UFC há algum tempo. Ele estreou no Ultimate com nocaute no duro Josh Koscheck, e depois foi superado pelo amarrão John Fitch. Em seguida acumulou mais duas vitórias, depois desandou no cage e sua situação ficou complicada após amargar três derrotas seguidas em suas três últimas lutas.

Revelado no Jungle Fight, evento no qual lutou até sua décima vitória sem derrotas, Paulo chegou ao UFC sob os cuidados de Wallid Ismail, dono do evento e empresário. Curiosamente, Paulo Thiago é o primeiro dos atletas de Wallid a deixar o Ultimate.


Algoz de José Aldo atua no Shooto Bope, no Tijuca Tênis Clube August 04 2014

Único algoz de José Aldo vai lutar no evento de Dedé Pederneiras. Foto: Divulgação/UFC

Único algoz de José Aldo vai lutar no Shooto. Foto: Divulgação/UFC

Pelo quarto ano consecutivo, o Shooto Brasil vai homenagear o Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar, o Bope. No dia 24 de agosto, um dia antes do Dia do Soldado, no Tijuca Tênis Clube, na Zona Norte do Rio de Janeiro, acontece o Shooto Bope, com a disputa do cinturão sul-americano do peso meio-médio, entre Carlos Índio e Gugu Besouro. Além da luta principal, a 49ª edição do evento marca a volta de Luciano Azevedo ao cage, três anos depois de pendurar as luvas para se dedicar exclusivamente à Polícia. Ismael Marmota, participante da terceira temporada do The Ultimate Fighter Brasil, faz sua primeira luta desde que saiu da casa.

“É motivo de grande felicidade para nós conseguir realizar mais uma edição de homenagem ao Bope. O MMA tem sido ferramenta importantíssima no desenvolvimento físico e pessoal dos policiais do batalhão e ficamos honrados em poder fazer essa homenagem e colocar policiais no nosso card. Estamos completando com outras grandes lutas e revelações do MMA nacional”, afirma André Pederneiras, presidente do Shooto na América Latina.

Sucessor de Hernani Perpétuo será definido

Na luta principal, Carlos Índio tenta conquistar, pela segunda vez, o título até 77kg do Shooto. Em 2011, ele entregou o cinturão para assinar com o Bellator, e busca sua 32ª segunda vitória no cartel (são 10 derrotas) para alcançar nova projeção internacional. Seu adversário, Gustavo Dutra, o Gugu Besouro, entra no cage para manter sua invencibilidade de cinco lutas. O irmão de Luiz Besouro, participante do TUF Brasil 2, lutou pela última vez em outubro de 2013, pelo Bitetti Combat, quando derrotou, por decisão unânime dos juízes, Dennys “A Máquina”. O atual detentor do cinturão sul-americano do Shooto é Hernani Perpétuo, que conquistou em seguida o Shooto Mundial, mas assinou com o UFC e deixou a vaga em aberto.

Quem também está de volta é Ismael Marmota. O atleta da Nova União, que participou do “TUF Brasil 3″, enfrenta Evilásio Puma, em peso combinado de até 80kg. Marmota possui um cartel de 10 vitórias e apenas quatro derrotas. Já Puma entra no cage com recorde irregular, de oito triunfos em 21 lutas de MMA. Ambos com 34 anos, farão umas das principais lutas do evento.

Luciano Azevedo retorna representando o Bope

Um dia antes do Dia do Soldado, quem será um dos representantes do Bope dentro do cage é Luciano Azevedo. O lutador os pesos penas estará em ação contra Jeferson dos Santos, em luta com peso combinado de até 68kg. Azevedo ficou conhecido mundialmente no MMA por ser o único a derrotar o detentor do cinturão da categoria no UFC, José Aldo, até hoje. O confronto aconteceu em novembro de 2005, e a vitória veio com um mata-leão aos 3 minutos e 37 segundos do segundo round. No cartel, Azevedo soma 16 vitórias e nove derrotas, não lutando desde maio de 2011, quando empatou com Diego Braga Alves pelo WFE 9. Neste tempo, passou a se dedicar às atividades policiais e hoje é oficial do Bope e instrutor de artes marciais da corporação.

E não será só o lutador que derrotou José Aldo que representará a classe dos militares. A co-luta principal do Shooto marca também o duelo entre dois policiais federais: Haroldo Cabelinho e Eduardo Betini são da corporação e lutadores de MMA. Aos 36 anos, Cabelinho tem três vitórias e cinco derrotas no cartel e vai para a segunda participação no Shooto Bope, sendo a primeira em 2011 com derrota para Johil de Oliveira. Já Betini vai para sua terceira luta na carreira, com uma vitória e uma derrota nas outras duas. O também policial participou do último Shooto Bope, em agosto do ano passado, e foi derrotado por Evilásio Puma.


Copa UPP reúne 1100 atletas e marca estreia de filho de lutador do Bellator November 25 2013

Jovens de todas as idades participaram do torneio. Foto: Divulgação

Jovens de todas as idades participaram do torneio. Foto: Divulgação

A 3ª edição da Copa UPP de Artes Marciais, realizada nesse sábado, na Tijuca, zona norte do Rio de Janeiro, reuniu cerca de 2500 pessoas no Club Municipal, incluindo 1100 atletas de comunidades carentes que mostraram um alto nível técnico em combates de Jiu-Jitsu e karatê no tatame da Prime Esportes. Na arte suave, a campeã foi a equipe do BOPE (Batalhão de Operações Especiais), seguida por duas equipes da Cidade de Deus, que ficaram em segundo e terceiro lugar. No karatê, a festa vai ser em Manguinhos, favela do time que mais pontuou na competição, sendo presenteada com um boneco sparring da Boomboxe, quimono da Keiko e convites para uma sessão de cinema no shopping Nova América.

Atleta do UFC e padrinho do projeto de artes marciais das UPPs, Paulo Thiago prestigiou o evento e posou para fotos com as crianças. Outro lutador de MMA que esteve presente foi Marlon Sandro, peso pena do Bellator. Acostumado com a adrenalina de lutar, desta vez ele ficou mais nervoso do que em sua própria luta, já que foi a estreia de seu filho em uma competição:

“Para ele foi apenas um campeonato de Jiu-Jitsu, mas para mim foi mais que um mundial ou um cinturão”, disse o pai coruja, orgulhoso da vitória do filho.

E não foram só os lutadores que compareceram ao evento. Secretário de Esporte e Lazer do Rio de Janeiro, André Lazaroni acompanhou algumas lutas do evento e afirmou ter ficado impressionado com o nível técnico da criançada:

“Sou apaixonado por artes marciais e vi umas crianças aqui que possivelmente serão atletas profissionais no futuro. Fiquei encantado com o nível da competição. E isso foi possível graças à implementação das Unidades de Polícia Pacificadora, que garantem segurança e cidadania. Parabéns a todos os envolvidos e que outras edições venham por aí”, disse Lazaroni, que é aluno do mestre Sylvio Behring.

Atletas campeões em superação

Criado em 1998, o projeto social de karatê da favela de Manguinhos possui cerca de 180 alunos e já fez campeões estadual e nacional. Com 22 medalhas, sendo 14 de ouro, a equipe ficou em primeiro lugar nesta edição da Copa UPP de artes marciais. Líder do time, Marise Covelo comemorou as conquistas atingidas:

“O projeto resgata os jovens da violência e do tráfico. Dou aulas de graça na comunidade há 15 anos e tenho obtido resultados, tanto na escola quanto na formação de cidadãos. Eles se dedicam muito e gostam de treinar. Estou sempre ajudando essas crianças e sendo ajudada por parceiros como a LBV”, explicou a treinadora, que também é professora em uma creche. “O legal é que eles saem da creche com 4 anos e eu já encaminho para o karatê”.

Um dos pupilos de Marise é o pequeno Jonathan, de apenas 12 anos. Hoje um dos grandes orgulhos da professora, o menino já superou muitas adversidades em tão pouco tempo de vida, já que seu pai era criminoso e ele quase foi para o mesmo caminho, mas foi salvo pelas artes marciais. “O projeto foi muito bom para mim e eu estou feliz de ter vencido hoje, pois quero me tornar um grande campeão de karatê”, revelou o menino.

Não menos importante, a turma de Jiu-Jitsu do BOPE mandou bem na competição e conquistou a maioria dos títulos, ficando em primeiro lugar no ranking geral dessa edição. Responsável pela equipe, Gilson Fernandes revelou que tirou um peso das costas com o título conquistado por seus alunos:

“Eu queria esse título porque para a gente é muito significativo, pois é um evento entre as Unidades de Polícia Pacificadora, e o BOPE é a referência disso tudo. Inclusive quando eu cheguei, um ex-comandante do batalhão fez questão de vir me cumprimentar e eu já senti como uma pressão para o resultado. Eu disse para ele confiar, mas confesso que fiquei preocupado, pois já sabia que tem muita gente dura nos outros projetos. Agora estou mais tranquilo porque conseguimos cumprir a missão. Estou bem satisfeito. Essas crianças merecem”, disse o faixa preta.

Missão cumprida

Um dos principais responsáveis pela realização da 3ª edição da Copa UPP, Pedro Paulo Torres fez questão de exaltar os parceiros que apoiaram o evento: “Graças a Deus sucesso absoluto. Uma alegria imensa poder proporcionar essa alegria a esses projetos. Só tenho a agradecer ao Governo do Estado, Prime Esportes, Boomboxe, Bad Boy e a Keiko pela parceria”, disse o representante da LBV e da Super Rádio Brasil”.

(Fonte: Assessoria de imprensa)


Vídeo: os treinos de Paulo Thiago no Bope e no cage para o UFC Goiânia November 09 2013

UFC Fight Night Combate: Belfort x Henderson
Goiânia Arena, Goiás
9 de novembro de 2013

Vitor Belfort x Dan Henderson
Cezar Mutante x Daniel Sarafian
Rafael Feijão x Igor Pokrajac
Paulo Thiago x Brandon Thatch
Santiago Ponzinibbio x Ryan LaFlare
Rony Jason x Jeremy Stephens

Card preliminar

Godofredo Pepey x Sam Sicilia
Thiago Bodão x Omari Akhmedov
Thiago Tavares x Justin Salas
Adriano Martins x Daron Cruickshank
Jose Maria Sem Chance x Dustin Ortiz