GracieMag - Sensō Jiu Jitsu

GracieMag

Vitória em SP e liderança em Abu Dhabi: a dobradinha de Igor Silva no Jiu-Jitsu January 30 2018

Em 48 horas, Igor Silva enfrentou uma verdadeira maratona nos tatames, e saiu vencedor. O faixa-preta de Jiu-Jitsu lutou na sexta-feira, dia 26 de janeiro, em São Paulo, no ACB Jiu-Jitsu, onde derrotou o campeão mundial Rodrigo Cavaca por finalização. De lá, Igor partiu para Guarapari, no Espírito Santo, onde lutou o National Pro, evento…

Confira os campeões na etapa de Abu Dhabi do Grand Slam de Jiu-Jitsu da UAEJJ January 14 2018

O último dia de competições do Abu Dhabi Grand Slam Jiu-Jitsu World Tour, realizado nesse sábado, dia 13, na Arena Mubadala, foi o final perfeito para mais um grande evento desta temporada 2017/2018. As finais da faixa-preta ofereceram para a multidão presente nas arquibancadas, e milhões de espectadores em todo o mundo, um Jiu-Jitsu de…

Irmãos Miyao, Isaque, Igor Silva e mais finalistas no Grand Slam de Jiu-Jitsu em Abu Dhabi January 12 2018

Muitas emoções e grandes duelos de Jiu-Jitsu rolaram nesta sexta-feira, dia 12, na capital dos Emirados Árabes, em mais uma edição do Grand Slam da UAEJJ, desta vez em sua terra natal, Abu Dhabi. Atletas do mundo inteiro chegaram para disputar os valiosos pontos no ranking e a recompensa ficou para os fãs de Jiu-Jitsu…

Patrick Gáudio detalha vitória sobre Xande Ribeiro antes do ouro no Abu Dhabi Grand Slam de Jiu-Jitsu November 17 2017

Aos 24 anos, Patrick Gaudio vive a melhor fase da sua carreira e provou isso no último fim de semana, no Rio de Janeiro. Pelo Abu Dhabi Grand Slam em terras cariocas, o atleta da GFTeam foi o melhor faixa-preta até 94kg, depois de vencer Xande Ribeiro (Ribeiro JJ) na semifinal e Guilherme Augusto (Alliance)…

Abu Dhabi Grand Slam Jiu-Jitsu: Os destaques do primeiro dia no Rio de Janeiro November 10 2017

Após vários dias de clima frio e nublado, o Rio de Janeiro acordou nesta sexta-feira, 10 de novembro, em um típico dia de verão. A temperatura subiu para 35° e o sol brilhou no céu para tornar os cariocas felizes. Com o clima perfeito, a Arena Carioca 1, um dos espaços construídos para os Jogos…

Abu Dhabi Grand Slam de Jiu-Jitsu: A análise das disputas na faixa-preta November 08 2017

Xande Ribeiro e Felipe Preguiça fizeram grande duelo na última edição no Rio. Foto: Carlos Arthur Jr.

Grandes emoções nos aguardam para a edição de 2017 do Abu Dhabi Grand Slam de Jiu-Jitsu do Rio de Janeiro. O torneio tem início nesta sexta-feira, dia 10 de novembro, com os faixas-brancas e roxas, mas é no sábado, dia 11, que os melhores faixas-pretas do mundo entram em ação para disputar o ouro e os prêmios em dinheiro da competição.

GRACIEMAG mergulhou na lista de inscritos e fez uma prévia do que esperar de cada divisão, no masculino e no feminino. Confira abaixo e deixe sua opinão com os favoritos nos comentários!

MASCULINO PRETA

56kg

A dupla da GFTeam João Nakamura (já ranqueado na UAEJJ) e José Carlos Lima (Campeão mundial na marrom e campeão no Grand Slam de Los Angeles) promete sacudir a divisão, com outros nomes que devemos ficar de olho, como Paulo Pizziali (Nova União) e José Carlos Filho (Pr1mera).

62kg

João Miyao (Cícero Costha) entra como favorito na divisão, juntamente dos companheiros de equipe já locais no Grand Slam do Rio Hiago George e José Thiago. Outro atleta que pode embolar a categoria é Hiago Sousa (Alliance).

69kg

Campeão no ano passado, Isaque Paiva (Saikoo) terá mais desafios este ano para defender seu título. Um dos que chegam forte na categoria é Fernandinho Vieira (Carlos Holanda JJ), campeão mundial da IBJJF que vem embalado por outros títulos na temporada, além da fera Rafael Mansur (NS Brotherhood).

77kg

Com grandes nomes como Jaime Canuto (GFTeam), Celsinho Venicius (Ryan Gracie), Luan Carvalho (Nova União) e Hugo Marques (Soul Fighters), a divisão até 77kg promete ser uma das mais inflamadas da competição.

85kg

Feras do calibre de Isaque Bahiense (Alliance), Ruan Oliveira (Soulfighters), Vinicius Marinho (GFTeam), Thiago Sá (Checkmat) e Gustavo Braguinha(NS Brotherhood) fazem desta divisão uma das mais abertas do torneio.

94kg

Terror dos campeonatos na Europa, o polonês Adam Wardzinski (Zlomiarz Team Gdansk) chega para disputar seu primeiro torneio no Brasil como faixa-preta. Contudo, a fera não terá vida fácil, já que na mesma divisão ele encontrará cascas-grossas como Xande Ribeiro (Ribeiro JJ), Lucas Hulk (Atos), Patrick Gáudio (GFTeam) e Dimitrius Sousa (Alliance).

110kg

Na divisão mais pesada do masculino, os gigantes Alexander Trans (GFTeam) e Igor Silva (Commando Group) se juntam a feras como Igor “Tigrão” (NS Brotherhood), Gustavo Elias (Ribeiro JJ) e Guilherme Cordiviola (GFTeam).

FEMININO MARROM/PRETA

49kg

Três nomes da GFTeam estão na chave: Thamires Aquino, e as faixas-marrons Mayssa Bastos e Tamiris Vieira.

55kg

Em divisão apenas com faixas-marrons, a fera Gabriela Fechter (Checkmat) entra como favorita na chave com quatro atletas.

64kg

Divisão da morte no feminino conta com nomes como Bia Mesquita (Gracie Humaitá), Luiza Monteiro (NS Brotherhood), Bia Basílio (Almeida JJ) e a ex-desafiante ao cinturão do UFC Jéssica Andrade (PRVT).

70kg

Em divisão recheada, nomes como Ana Carolina Vieira (GFTeam), Renata Marinho (Alliance), Glaucia Braga (Gracie Barra), Julia Boscher (Soul Fighters), Erin Herle (Alliance)

90kg

Feras como Claudia do Val (De la Riva), Samela Sohamy (Ribeiro JJ), Brenda Heler (Gracie Humaitá), Karlona Hipólito (Top Brother) e Carina Santi (G13) chegam com destaque na divisão.


Roberto Gordo comenta saída do comando técnico dos Emirados Árabes e vai ensinar Jiu-Jitsu nos EUA October 30 2017

Roberto “Gordo” Correa faz planos para o futuro, com a intenção de lecionar nos EUA. Foto: Reprodução

Depois de dois anos treinando os atletas dos Emirados Árabes, o faixa-preta Roberto “Gordo” Correa não é mais o coordenador técnico da equipe de Jiu-Jitsu do país. O professor, com 25 anos de experiência, está trocando de ares e vai ensinar nos Estados Unidos, mais precisamente numa das filiais da Start Jiu-Jitsu, em Sunrise, Flórida.

“Encerramos o contrato após dois anos, e vida que segue”, diz Gordo. “Estávamos conversando para quem sabe renovarmos, mas havia pequenas insatisfações das duas partes. No fim, acabamos decidindo assim. Foi uma experiência excelente, fiz alguns grandes amigos e aprendi muito sobre trabalho em conjunto e treinamento ao ser head-coach de uma seleção nacional. Foi bacana representar um país como Abu Dhabi nos tatames, e um grande aprendizado para a vida.”

Gordo agora volta à vida normal numa academia, mas já tem desafios à frente, ao redor do octagon do UFC:

“Eu tinha há tempos a ideia de ir ensinar nos Estados Unidos, até que surgiu o convite para ser o treinador dos atletas dos Emirados, e aceitei o desafio. Meu irmão (Rafael Gordinho) tem duas academias na Flórida, a Start Jiu-Jitsu, e vou tocar uma delas. O plano é dar um gás de lá também na minha associação de academias. Volto à ativa normalmente, temos em breve as lutas do Braga Neto (9 de dezembro, no UFC Fresno) e do Rafael dos Anjos (16 de dezembro, no UFC Winnipeg) e estarei no córner deles”.


Abu Dhabi Grand Slam de Jiu-Jitsu: os resultados completos da etapa em Los Angeles September 25 2017

Os fãs presentes no West Hall do Los Angeles Convention Center vibraram, no sábado 23 de setembro, com os campeões do Abu Dhabi Grand Slam Jiu-Jitsu World Tour.

Os faixas-pretas foram atrás de prêmios que chegavam a 125 mil dólares ao todo, além de pontos para o resto da temporada e para o torneio principal em Abu Dhabi, no ano que vem. A próxima etapa do Abu Dhabi Grand Slam será no Rio de Janeiro, de 10 a 12 de novembro.

Veja a trajetória dos campeões na categoria adulto na Califórnia:

Até 56kg
José Carlos Lima (GF Team) começou a mostrar que era seu dia quando Lucas Pinheiro não pôde lutar a semifinal. O outro finalista seria Rodnei Junior (Quatar BJJF), que superou João Carlos Kuraoka por 9 a 0 nas semis. Na luta pelo ouro, Zé Carlos e Rodnei empataram por 2 a 2, e o atleta da GFTeam levou a vitória por decisão dos árbitros.

Até 62kg
João Miyao (PSLBP Cicero Costha) precisou fazer três lutas até o ouro. Primeiro, ele venceu Jorge Nakamura por 8 a 4; na semifinal, passou por Alex Alducin (Renzo Gracie México) ao pegar as costas e finalizar em 37 segundos. Na final, João Miyao enfrentou o parceiro de treinos Hiago George, que vencera Nobuo Yagai por 12 a 0 na outra semifinal. Miyao venceu Hiago por 1 vantagem e ficou com o título.

Joao Miyao no Grand Slam de LA Foto Divulgacao

João Miyao no Grand Slam de LA. Foto: Divulgação

Até 69kg
Thiago Macedo (Rodrigo Pinheiro BJJ) fez o nome numa divisão complicada. Primeiro, o campeão venceu Alexandre Vieira (BTT) por 4 a 0, nas quartas de final. Na semifinal, Macedo venceu Victor Otoniel (Cicero Costha) por 6 a 4, em luta muito dura. O oponente na final seria o talentoso americano Brian Mahecha (ATT), que batera Brandon Walensky na semifinal. A medalha de ouro foi decidida por uma bela raspagem, que deixou o placar em 2 a 0 para Thiago.

Até 77kg
Renato Canuto (Zenith BJJ) foi o campeão, após quatro batalhas: primeiro, ele passou por Bret Russell (Tinguinha BJJ) por 11 a 2, depois obteve uma vitória econômica por 2 a 0 contra John Combs (Easton BJJ), até encontrar com Jaime Canuto (equipe GFTeam) nas semifinais. A vitória veio por 4 a 2 nas vantagens, após 2 a 2 em pontos. Na final, Renato enfrentou o equatoriano Francisco Iturralde (Del Mar JJ Club), e meteu 8 a 2 no popular “Sinistro”.

Até 85kg
Victor Silvério (Gracie Barra) começou vencendo Manuel Filho (NS Brotherhood), passou por Dante Leon (GFTeam) nas vantagens e venceu, na grande final, Diego Ramalho (ZR Team) – Diego eliminara o favorito Otavio Sousa por 1 a 0 nas vantagens. Silvério quase raspou Ramalho no fim, o que foi suficiente para ganhar uma vantagem e faturar o ouro.

Até 94kg
Depois de ficar com o bronze na etapa em Tóquio, Lucas “Hulk” Barbosa (Atos JJ) voltou com fome de ouro. Em três disputas, ele venceu Fernando Tsushida, finalizou Patrick Gaudio em 36 segundos e enfrentou o polonês Adam Wardzinski (Checkmat) na final. Jogando por cima, Hulk assinalou 2 vantagens e ficou com o ouro.

Até 110kg
Rosto familiar no circuito do Abu Dhabi Grand Slam, Igor Silva voltou a mostrar seu talento, ao vencer Felipe Matos (Alliance) nas vantagens e depois Max Gimenis (GFTeam), seu velho companheiro de time. No fim, Igor faturou o ouro ao vencer por 8 a 6 no placar.

Feminino – faixa-marrom e preta

Luiza Monteiro no Grand Slam Los Angeles Divulgacao

Luiza Monteiro no Grand Slam Los Angeles. Foto: Divulgação

Até 49kg
Ninguém parece capaz de destronar Mayssa Bastos (GFTeam) nessa categoria. Desta vez, ela foi para as costas de Rita Reis (Checkmat) e encaixou seu estrangulamento tradicional, para ficar com o ouro.

Até 55kg
Amanda Nogueira (GFTeam) foi a campeã até 55kg, ao enfileirar Patricia Fontes (Checkmat) na decisão do árbitro, Victoria Tome (Bruno Bastos) por finalização e, na grande final, Gabrielle McComb (Gracie Humaitá). O ouro veio pelo placar de 2 a 0 em luta parelha.

Até 62kg
Luiza Monteiro teve uma campanha e tanto. Primeiro, a estrela da NS Brotherhood precisou vencer Maxine Thylin (Gracie Southbay). A seguir, raspou melhor para vencer a pedreira Tammi Musumeci. A final foi contra Nathalie Ribeiro (Checkmat), e terminou com 1 a 0 nas vantagens para Luiza.

Até 70kg
Ana Carolina Vieira (GF Team) provou estar em grande fase. Campeã mundial pela IBJJF, a irmã de Rodolfo finalizou Raquel Canuto (Zenith BJJ) nas costas, para depois passar por Jessica dos Santos (Gracie Miquinho) na final. No placar, 6 a 0.

Até 90kg
Outra rainha dos tapetes de Abu Dhabi estava em ação nessa divisão. Nathiely de Jesus (Cicero Costha) lutou duas vezes para manter sua coroa de número um. Ela finalizou Fabiana Santos (Cavaca JJ) nas semifinais e depois se encontrou com a dura rival Claudia Do Val (De La Riva). Perdendo por uma vantagem até o finalzinho, Nathi trabalhou duro até encaixar um leglock salvador no fim, um ouro suado e merecido de uma das melhores competidoras do circuito.


Lutador com atrofia muscular ensina como o Jiu-Jitsu une povos e nações September 10 2017

faixa roxa Kelvin Clay lutando em Abu Dhabi Foto de Marko Nyman

O faixa-roxa Kelvin Clay competindo em Abu Dhabi. Foto de Marko Nyman/Divulgação

[ Texto: Kelvin Clay ]

“Sou lutador de ParaJiu-Jitsu há seis anos, e desde que comecei a competir, sempre dei as caras em categorias sem deficiência. Algumas vezes apareciam lutas casadas com outros deficientes, mas nada constante. Meu amigo e técnico Paulo Melo sabe que por várias vezes pensei em desistir de competir, e quase parei mesmo no ano passado.

“Até que, no início de 2017, encontrei uma postagem no Facebook sobre um campeonato em Abu Dhabi só para deficientes, o World Pro de ParaJiu-Jitsu. Pesquisei a fundo sobre o evento e quem estava organizando; constatei que realmente era a UAEJJF. Foi então que conheci Elcirley Silva e Mario Edson, dois amputados que estavam à frente, juntamente à UAEJJF, em prol da nossa categoria. Logo me colocaram num grupo do WhatsApp com mais de cem atletas do mundo todo, todos com alguma deficiência, todos com o mesmo propósito e todos com a mesma vontade de lutar Jiu-Jitsu.

“Quando percebi que realmente aquilo tudo iria dar certo eu comecei a me preparar a sério. Não foi fácil, mas graças a Deus aqui em Brasília nós atletas contamos com a Compete Brasília, um programa do governo do Distrito Federal que patrocina atletas com passagens aéreas. Sendo assim, eu já estava 50% dentro da competição, mas faltava todo o restante, como hospedagem e alimentação. Já que Abu Dhabi é uma cidade de custo de vida alto, eu precisaria de um apoio forte para o meu sonho se realizar. Foi aí que, por intermédio do meu cunhado Arthur Pilastre, conheci uma grande pessoa, o Pedro Pardal, que sem me conhecer abriu a porta de sua casa para mim, nos Emirados Árabes. Foi imaginável, pois era um rapaz que eu nem conhecia e que me recebeu de braços abertos em sua casa, com sua família. Aprendi que o Jiu-Jitsu de fato não tem bandeira, e não tem fronteira. E isso provou definitivamente que o nosso Jiu-Jitsu une povos.

“Após 15 horas de voo, meu sonho estava realizado, eu estava numa das cidades mais incríveis do planeta, para lutar o primeiro campeonato internacional de ParaJiu-Jitsu do mundo. Foram 15 dias incríveis, em que tivemos transporte todos os dias para a IPIC Arena. Para os atletas com mobilidade mais restrita, como cadeirantes e eu próprio, a UAEJJF mandava Land Rovers para nos buscar e deixava o carro à nossa disposição, atitude que nenhuma federação fizera pela gente antes.

“Dia 14 de abril foi o grande dia. Nossas lutas foram transmitidas para todo o mundo ao vivo pela TV local e internet, e minha família e os amigos puderam assistir ao momento mais feliz da minha vida no Jiu-Jitsu. O primeiro World Pro de ParaJiu-Jitsu contou com 55 atletas, de 16 países e de cinco continentes, com oito línguas e apenas um sentimento: o amor pelo Jiu-Jitsu.

Alguns dos participantes dos eventos do World Pro. Foto: Diego Cunha/Pro Sports

“Neste ano a UAEJJF pretende realizar mais três campeonatos de ParaJiu-Jitsu no Brasil, e em 2018 contaremos com a nossa categoria em todos os Grand Slam e mais uma vez no evento principal em Abu Dhabi, junto com o World Pro. A ideia é termos campeonatos não só no Brasil mas no mundo inteiro. Tudo isso foi acertado num jantar com Abdul Munam Al Hashimi, presidente da UAEJJF, com os paralutadores.

“Fiz duas lutas em Abu Dhabi, uma luta na categoria e outra no absoluto. Fiquei com a prata no peso e o ouro no absoluto – meu sonho estava mais que realizado. Na final do aberto, se bem me lembro, eu raspei e passei a guarda do adversário duas vezes. Foi incrível – e a UAEJJF organizou as chaves de forma a que todos os para-atletas ganhassem alguma premiação, de primeiro ou segundo lugar – 1 mil dólares ou 500 dólares. O que foi perfeito, pois muitos ali fizeram o impossível para estar presente – teve até um que vendeu o próprio carro para estar presente. Agora é treinar cada dia mais, porque certamente não vão faltar campeonatos para nós.

“Eu tenho atrofia muscular parcial na parte superior e inferior do corpo, e ando de joelhos. Fica o meu convite a todas as pessoas que contam com alguma deficiência: venham treinar Jiu-Jitsu. Venham conhecer esse esporte maravilhoso que mudou a minha vida e a vida de milhares de pessoas. No ano que vem o World Pro contará com muito mais atletas, e já estamos trabalhando em cima disso. Venha fazer parte do ParaJiu-Jitsu!”


Confira os faixas-pretas inscritos e garanta sua vaga no Grand Slam de Tóquio July 07 2017

Faisal Al-Kitbe é um dos nomes confirmados no torneio em Tóqui. Foto: Divulgação

Falta pouco para a UAEJJF dar seu pontapé inicial no seu circuito de torneios ao redor do mundo. A primeira parada, no Abu Dhabi Grand Slam de Tóquio, rola no dia 15 de julho, no Makuhari Messe Convention Center, e as inscrições vão até o dia 11 de julho. Então ainda dá tempo de participar e somar pontos importantes no ranking da organização.

A lista dos faixas-pretas inscritos continua a crescer. Entre os destaques, temos nomes como Igor Silva, Isaque Bahiense, Faisal Al Kitbe, Lucas “Hulk” Barbosa, Adam Wardizinski, Rikako Yuasa, Tiago Bravo, Mayssa Bastos, Thamires Aquino, Jaime Canuto, Italo Lins, Andre Campos e mais feras da elite mundial.

Novamente, a turnê fará cinco paradas: Japão, EUA, Brasil, Emirados Árabes Unidos e Reino Unido. Os cinco eventos combinados oferecerão mais de US$ 800.000 em prêmios e também agregarão pontos valiosos no ranking dos atletas.

Nos últimos 12 meses, grandes nomes como Felipe Pena, Xande Ribeiro, Beatriz Mesquita, Mackenzie Dern, Gabriel Arges, José Junior, Erberth Santos, Faisal Al Kitbe, Adam Wardzinski e muitos outros fizeram parte dos eventos e a nova temporada promete trazer outros grandes nomes em épicos duelos.

Veja abaixo o cronograma para esta temporada da competição.

Abu Dhabi Grand Slam Jiu-Jitsu World Tour Tóquio
15 de julho de 2017
Makuhari Messe Convention Center
Período de inscrição: 1 de maio – 14 de junho (inscrição tardia: 11 de julho)
Mais informações: https://events.uaejjf.org/event/8

Abu Dhabi Grand Slam Jiu-Jitsu World Tour Los Angeles
23 a 24 de setembro de 2017
LA Convention Center
Período de inscrição: 1 de maio – 22 de agosto (inscrição tardia: 19 de setembro)
Mais informações: https://events.uaejjf.org/event/9

Abu Dhabi Grand Slam Jiu-Jitsu World Tour Rio de Janeiro
10-12 de novembro de 2017
Arena Carioca 3
Período de inscrição: 1º de maio – 9 de outubro (inscrição tardia: 6 de novembro)
Mais informações: https://events.uaejjf.org/event/10

Abu Dhabi Grand Slam Jiu-Jitsu World Tour Abu Dhabi
12-13 janeiro de 2018
Arena do IPIC
Período de inscrição: 1º de maio – 11 de dezembro (inscrição tardia: 8 de janeiro)
Mais informações: https://events.uaejjf.org/event/11

Abu Dhabi Grand Slam Jiu-Jitsu World Tour Londres
10 a 11 de março de 2018
Copper Box Arena
Período de inscrição: 1 de maio – 10 de fevereiro (inscrição tardia: 6 de março)
Mais informações: https://events.uaejjf.org/event/12

(Fonte: Assessoria de imprensa)