GracieMag - Sensō Jiu Jitsu

GracieMag

Comunidade do Jiu-Jitsu se despede de Amaury Bitetti pai; relembre entrevista January 12 2016

Amaury Bitetti pai, em foto de Gustavo Aragão/GRACIEMAG.

Amaury Bitetti pai, em foto de Gustavo Aragão/GRACIEMAG.

Quando se espalhou pela internet a notícia da morte de seu Amaury Bitetti, no domingo 10 de janeiro, muitos fãs de Jiu-Jitsu estrangeiros se confundiram na tradução e começaram a espalhar em fóruns que o grande campeão de Jiu-Jitsu dos anos 1990 havia falecido.

Não estavam totalmente enganados, já que uma parte importante da vida de Bitetti se perde com a morte do seu pai, seu grande incentivador e mentor.

Seu Amaury estava sempre perto do filho nas vitórias, nas grandes e marcantes vitórias do primeiro campeão mundial absoluto de Jiu-Jitsu, em 1996. Mas estava por perto especialmente nas sofridas derrotas, confortando o filhão faixa-preta e preparando seu ânimo para a revanche, para o retorno triunfal.

No início da década de 2000, a equipe GRACIEMAG fez uma enquete para apontar que lutador tinha o Jiu-Jitsu mais bonito da história recente do esporte. Amaury Bitetti não foi para as cabeças, e seu pai minimizou, em visita de nossa equipe à sua casa. “Meu filho não treinava para ter o Jiu-Jitsu mais bonito, e sim para vencer. Agora, se a medalha de ouro da IBJJF fosse dada para o Jiu-Jitsu mais bonito, pode acreditar que ele ia treinar tanto que teria o Jiu-Jitsu mais bonito da época”, piscou-nos o velho amigo de Carlson Gracie.

Nessa terça, amigos e rivais dos Bitetti se despediram do grande incentivador do Jiu-Jitsu, no Memorial do Carmo e nas redes sociais de GRACIEMAG, em especial no Instagram.

“Amaury Bitetti foi sem dúvida meu maior adversário em cima dos tatames”, lembrou Fabio Gurgel, “e embora Seu Amaury estivesse obviamente sempre do outro lado, sempre teve por mim mais que respeito; sempre teve um enorme carinho e isso sempre foi recíproco. Um forte abraço ao Amaury e família pela inestimável perda”, postou o líder da Alliance.

Rodrigo Minotauro lembrou “o grande amigo, o senhor Amaury, pai do lutador Amauri Bitetti. Ele foi um dos sócios da Academia Carlson Gracie, grande apoiador do esporte por anos”.

Os irmãos Valente, de Miami, lembraram que seu Bitetti foi um grande lutador nas antigas, quando ostentou a faixa azul-marinho, dada a instrutores em sua época.

Confira a última entrevista de seu Amaury, concedida a Minotauro na Team Nogueira TV. Oss, mestre!