GracieMag - Sensō Jiu Jitsu

GracieMag

5 macetes para o lutador fortalecer a parte psicológica antes do Mundial de Jiu-Jitsu May 28 2014

Bruno Tanque fala com os alunos. Foto: Arquivo Pessoal

Bruno Tanque explica uma posição a alunos. Foto: Arquivo Pessoal

Bruno “Tanque” Mendes é daqueles professores que estudam e buscam alternativas para cada um de seus alunos, analisando a arte em detalhes. O faixa-preta da Soul Fighters gosta de fortalecer a parte principal do jogo no Jiu-Jitsu, a mente.

Irmão do campeão mundial Augusto Tanquinho, hoje atleta de MMA, Bruno listou cinco conceitos fundamentais para você deixar seu aspecto psicológico forte. Leia e aproveite para botá-las em prática no Mundial da IBJJF, que começa nesta quinta-feira, dia 29, em Long Beach.

1. Visualização

“Sempre digo aos alunos que visualizem os seus objetivos, que enxerguem si mesmos alcançando tais metas. Imagine e visualize também os movimentos da luta, do campeonato todo ou de situações especificas da competição. Realize tudo aquilo dentro da sua cabeça antes que elas ocorram. Dessa forma, o atleta acostuma o cérebro àquela situação de pressão e emoção. De tanto você imaginar certa situação, quando vivenciá-la será como você já tivesse passado por ela”, ensina Bruno.

2. Saiba trabalhar com a pressão

“Resultados são consequência de trabalho duro, dedicação e bons reflexos. Treine sua mente para responder rápido e tomar decisões instantâneas, independentemente da pressão que esteja sofrendo, seja física ou psicológica. Dispute o máximo de torneios que puder, até que o ato de lutar se torne corriqueiro, sem pressões pessoais de resultado ou desempenho. Faça o seu melhor e saiba reconhecer quando o seu melhor não foi o bastante para ganhar. Isso vai levá-lo a evoluir”, reflete o professor.

3. Saia da zona de conforto

“Coloque-se, durante os treinos, em situações que não ocorrem normalmente. Mas não adianta fazer isso uma vez ou outra. Depois que se atinge certo nível técnico, é preciso fazer isso diariamente, sempre criando dificuldades a serem superadas. Por exemplo: comece o treino com alguém montado em você, nas suas costas, ou em situações que você tem dificuldades. Isso vai lapidar sua técnica e sua força mental para defender as posições e virar o placar. Defenda essas posições repetidamente, até que se torne automático”, recomenda.

4. Confiança é tudo

“Confiança é um hábito. Cerque-se de pessoas que vão ajudá-lo a alcançar seus objetivos. Confie nos seus parceiros de treino, confie no seu mestre. Acredite no seu treino e na sua técnica. Respeite seu adversário, como pessoa e atleta, mas na hora da luta jamais respeite o jogo que ele impõe. Imponha o seu jogo e seja mais você. Se você quer, você pode. Confie e acredite que você é o melhor do mundo”, incentiva o faixa-preta.

5. Não vire vítima

“Não se veja como vítima. Alguma coisa deu errado? Aceite e siga em frente. Remoer derrotas ou dificuldades não costumam ajudar em nada. Use isso como uma ferramenta de aprendizado e retorne mais forte. Faça da derrota o incentivo para treinar mais e não deixar que um erro bobo, mesmo que seja do juiz, tire sua vitória na próxima vez. Use isso para evoluir e não deixar seu jogo empacado nas mesmas posições que culminaram no erro. O imprevisto foi uma lesão? Invista toda disciplina e comprometimento que você tem nos treinos em sua recuperação. A fisioterapia é o campeonato agora, vá lá e faça o seu melhor para vencer. Você vai voltar mais forte, acredite. Não se faça de coitado, afinal para vencer no Jiu-Jitsu você tem de estar disposto a cair, errar e fraquejar. Passando por isso, sua mente fica mais forte e se prepara para lidar com as frustrações e erros como a cabeça de um verdadeiro campeão”, encerra Tanque.