GracieMag - Sensō Jiu Jitsu

GracieMag

No super sábado do ADCC 2015, 7 lutas de Jiu-Jitsu que valeram a viagem August 29 2015

Rubens Cobrinha amassa o adversário. Foto: Ivan Trindade/GRACIEMAG

Rubens Cobrinha amassa o adversário. Foto: Ivan Trindade/GRACIEMAG

O ADCC 2015 chegou ao meio do caminho, mas a travessia ainda promete ser tortuosa para os campeões. No super sábado do evento sem kimono, no Ibirapuera, alguns craques do Jiu-Jitsu ficaram pelo caminho, mas fizeram duelos marcantes e instrutivos, aos olhos de nossa equipe.

A guerra recomeça neste domingo, 30 de agosto, a partir de 9h30.

1. Até 66kg: Rubens Cobrinha x Gianni Grippo

Atual campeão da categoria até 66kg, Rubens Charles “Cobrinha” precisou passar por um jovem talento da própria Alliance. O ótimo guardeiro Gianni Grippo é namorado de uma aluna de Cobra, aprendeu muito com o tetracampeão mundial e sempre demonstrou muito respeito por ele. Mas o ADCC não deixa margem para abandono de luta ou coisa que o valha, e a nova geração precisou enfrentar o campeão consagrado. E Gianni foi bem. Ele, que havia passado por Gabriel Marangoni, provou na segunda luta que sua guarda é mesmo perigosa – capaz inclusive de atrasar a vitória tida como certa pelo monstro sagrado Cobrinha, que por sua vez havia estreado com uma finalização pelas costas de Tezeekbev Rasull. Contra Grippo, Cobrinha mostrou seu veneno ao abraçar as costas e furar a guarda, mas sem enfiar o segundo gancho. Na prorrogação, Grippo tentou assustar com um bote no braço, mas bom Cobra não cai em bote. Foi amassando, passou a guarda e marcou 3 a 0 – e no fim quase estrangulou pelas costas. Gianni foi salvo pelo gongo, mas deixou uma impressão de que um dia ainda vai chegar ao título. Na manhã deste domingo, Cobra enfrenta Augusto Tanquinho, que venceu Nicolas Reiner e Ed Cummings. Do outro lado da chave, Bruno Frazatto passou pelas pedreiras Mark Ramos e Renan Sancar. Para chegar à final, vai ter de vencer Geovanny Martinez, que eliminou Alexandre Vieira and Jeff Glover.

Otavio Sousa x AJ nas preliminares. Foto: Ivan Trindade/GRACIEMAG

Otavio Sousa x AJ nas preliminares. Foto: Ivan Trindade/GRACIEMAG

2. Até 77kg: Otavio Sousa x AJ Agazarm

A organização jogou logo os dois colegas de GB no fogo, mas Otavio Sousa e AJ Agazarm retribuíram com um lutaço. Otavio saiu atrás no placar, com uma queda para AJ. Quando restava 30 segundos, Otavio pegou as costas, e AJ evitou os ganchos. Mas o pescoço ficou livre e Otavio apagou o colega de time pelas costas, num espalha-frango marcante. Ele agora enfrenta Lucas Lepri, que goleou Garry Tonon por 10 a 0, em outro lutaço. Do outro lado da chave, Davi Ramos enfrenta Gilbert Durinho, que também não tiveram luta fácil.

Keenan venceu Claudio Calasans. Foto: Ivan Trindade/GRACIEMAG

Keenan venceu Claudio Calasans. Foto: Ivan Trindade/GRACIEMAG

3. Até 88kg: Keenan Cornelius x Claudio Calasans

Foi uma guerra decidida nos mínimos detalhes, vencida por 2 a 0 por Keenan (raspagem). Impressionou pela troca de quase quedas de ambos os campeões de Jiu-Jitsu. Keenan já havia sofrido para passar por Jesse Urholin na primeira luta, mas não pode ser considerado carta fora do baralho. Mesmo sendo Romulo Barral um dos maiores favoritos do evento, talvez junto com Cobrinha e Gabi Garcia. Rominho finalizou Craig Jones e depois Neiman Gracie de modo fulminante. Keenan encara o russo Rustam Chsiev, um ás no jogo de amassar, e Barral enfrenta Yuri Simões.

Xande passou Hector. Foto: Ivan Trindade/GRACIEMAG

Xande passou Hector. Foto: Ivan Trindade/GRACIEMAG

4. Até 99kg: Xande Ribeiro x Hector Lombard

Após finalizar Yukiyasu Ozawa com um estrangulamento lateral, Xande mediu forças com o monstro Hector Lombard. Mas a técnica de chão venceu a força, e Xande venceu na decisão do corpo de árbitros, após quase raspar e quase quedar. Ele agora encara Rodolfo Vieira, que finalizou Adam Sachnoff no katagatami e Cassio Francis nas costas. Do outro lado, Felipe Preguiça precisou pegar as costas do colega Roberto Tussa e depois finalizou Jimmy Friedrich no triângulo invertido. Preguiça enfrenta João Assis, atual campeão da categoria em 2013.

João Gabriel contra a guarda de Marte. Foto: Ivan Trindade/GRACIEMAG

João Gabriel contra a guarda de Marte. Foto: Ivan Trindade/GRACIEMAG

5. Acima de 99kg: João Gabriel Rocha x Abraham Marte

O dominicano Abraham caiu de paraquedas no ADCC 2015 com a contusão de Bernardo Faria, no pé. E fez bonito, finalizando na primeira luta com um belíssimo triângulo em J. Mateusz. Empolgado com o convite de última hora, partiu para cima de João Gabriel Rocha na sequência, e quase conseguiu pegar as costas e o pescoço do astro da Soul Fighters. Mas João não foi capa de GRACIEMAG demonstrando suas defesas por nada, e tirou Marte de suas costas, amassou e venceu com categoria, nos pontos. Ele encara o americano Jared Dopp, enquanto Vinny Pezão tenta manter os 100% de finalização contra o parrudo faixa-preta Orlando Sanchez.

Bia pegou a novata Mayra. Foto: Ivan Trindade/GRACIEMAG

Bia pegou a novata Mayra. Foto: Ivan Trindade/GRACIEMAG

6. Até 60kg feminino: Bia Mesquita x Mayra Mazza

Uma das favoritas na categoria das levinhas, Bia Mesquita procurou despachar rapidamente a faixa-marrom Mayra Mazza, mas a novata da Alliance estava com a defesa do armlock em dia e escapou. Bia pacientemente reconquistou as posições, com gás e cabeça tranquila, e novamente montou e pegou o braço, “só de raiva”, como ela brincou. Persistência é isso aí. Bia agora enfrenta Mackenzie Dern, que finalizou Kethe Engen. Do outro lado da chave, Michelle Nicolini enfrenta Tammi Musumeci.

Gabi montada. Foto: Ivan Trindade/GRACIEMAG

Gabi montada. Foto: Ivan Trindade/GRACIEMAG

7. Acima de 60kg: Gabi Garcia x Alison Tremblay

Quando Gabi Garcia chegou à meia-guarda de Alison Tremblay, Fabio Gurgel lembrou com uma simples orientação que o ADCC é um torneio com regras próprias: “Não passa ainda, espera começar a valer pontos!”. Gabi o escutou, aguardou uns segundos e livrou a perna. Ganhou os dois pontos da montada (sim, dois apenas, segundo a regra do ADCC). Alison conseguiu se virar e revirar, mas Gabi montou de novo no fim, e esticou o braço num belo armlock. Ela enfrenta Jessica Oliveira (GB) e pode fazer a final contra Ana Laura Cordeiro, se a lutadora passar por Amanda Santana.

Nossa cobertura é um oferecimento de Brazil Combat!

1