Copa UPP reúne 1100 atletas e marca estreia de filho de lutador do Bellator November 25 2013

Jovens de todas as idades participaram do torneio. Foto: Divulgação

Jovens de todas as idades participaram do torneio. Foto: Divulgação

A 3ª edição da Copa UPP de Artes Marciais, realizada nesse sábado, na Tijuca, zona norte do Rio de Janeiro, reuniu cerca de 2500 pessoas no Club Municipal, incluindo 1100 atletas de comunidades carentes que mostraram um alto nível técnico em combates de Jiu-Jitsu e karatê no tatame da Prime Esportes. Na arte suave, a campeã foi a equipe do BOPE (Batalhão de Operações Especiais), seguida por duas equipes da Cidade de Deus, que ficaram em segundo e terceiro lugar. No karatê, a festa vai ser em Manguinhos, favela do time que mais pontuou na competição, sendo presenteada com um boneco sparring da Boomboxe, quimono da Keiko e convites para uma sessão de cinema no shopping Nova América.

Atleta do UFC e padrinho do projeto de artes marciais das UPPs, Paulo Thiago prestigiou o evento e posou para fotos com as crianças. Outro lutador de MMA que esteve presente foi Marlon Sandro, peso pena do Bellator. Acostumado com a adrenalina de lutar, desta vez ele ficou mais nervoso do que em sua própria luta, já que foi a estreia de seu filho em uma competição:

“Para ele foi apenas um campeonato de Jiu-Jitsu, mas para mim foi mais que um mundial ou um cinturão”, disse o pai coruja, orgulhoso da vitória do filho.

E não foram só os lutadores que compareceram ao evento. Secretário de Esporte e Lazer do Rio de Janeiro, André Lazaroni acompanhou algumas lutas do evento e afirmou ter ficado impressionado com o nível técnico da criançada:

“Sou apaixonado por artes marciais e vi umas crianças aqui que possivelmente serão atletas profissionais no futuro. Fiquei encantado com o nível da competição. E isso foi possível graças à implementação das Unidades de Polícia Pacificadora, que garantem segurança e cidadania. Parabéns a todos os envolvidos e que outras edições venham por aí”, disse Lazaroni, que é aluno do mestre Sylvio Behring.

Atletas campeões em superação

Criado em 1998, o projeto social de karatê da favela de Manguinhos possui cerca de 180 alunos e já fez campeões estadual e nacional. Com 22 medalhas, sendo 14 de ouro, a equipe ficou em primeiro lugar nesta edição da Copa UPP de artes marciais. Líder do time, Marise Covelo comemorou as conquistas atingidas:

“O projeto resgata os jovens da violência e do tráfico. Dou aulas de graça na comunidade há 15 anos e tenho obtido resultados, tanto na escola quanto na formação de cidadãos. Eles se dedicam muito e gostam de treinar. Estou sempre ajudando essas crianças e sendo ajudada por parceiros como a LBV”, explicou a treinadora, que também é professora em uma creche. “O legal é que eles saem da creche com 4 anos e eu já encaminho para o karatê”.

Um dos pupilos de Marise é o pequeno Jonathan, de apenas 12 anos. Hoje um dos grandes orgulhos da professora, o menino já superou muitas adversidades em tão pouco tempo de vida, já que seu pai era criminoso e ele quase foi para o mesmo caminho, mas foi salvo pelas artes marciais. “O projeto foi muito bom para mim e eu estou feliz de ter vencido hoje, pois quero me tornar um grande campeão de karatê”, revelou o menino.

Não menos importante, a turma de Jiu-Jitsu do BOPE mandou bem na competição e conquistou a maioria dos títulos, ficando em primeiro lugar no ranking geral dessa edição. Responsável pela equipe, Gilson Fernandes revelou que tirou um peso das costas com o título conquistado por seus alunos:

“Eu queria esse título porque para a gente é muito significativo, pois é um evento entre as Unidades de Polícia Pacificadora, e o BOPE é a referência disso tudo. Inclusive quando eu cheguei, um ex-comandante do batalhão fez questão de vir me cumprimentar e eu já senti como uma pressão para o resultado. Eu disse para ele confiar, mas confesso que fiquei preocupado, pois já sabia que tem muita gente dura nos outros projetos. Agora estou mais tranquilo porque conseguimos cumprir a missão. Estou bem satisfeito. Essas crianças merecem”, disse o faixa preta.

Missão cumprida

Um dos principais responsáveis pela realização da 3ª edição da Copa UPP, Pedro Paulo Torres fez questão de exaltar os parceiros que apoiaram o evento: “Graças a Deus sucesso absoluto. Uma alegria imensa poder proporcionar essa alegria a esses projetos. Só tenho a agradecer ao Governo do Estado, Prime Esportes, Boomboxe, Bad Boy e a Keiko pela parceria”, disse o representante da LBV e da Super Rádio Brasil”.

(Fonte: Assessoria de imprensa)