Nicolini confirma aposentadoria do pano após Mundial May 06 2016

Michelle Nicolini fará no Mundial de 2016 sua despedida das competições no adulto. Foto: Arquivos GRACIEMAG

Michelle Nicolini foi campeã mundial absoluta em 2007, e colecionou todos os títulos importantes no Jiu-Jitsu. Foto: GRACIEMAG

Os caminhos do esporte são eternos apenas na história que deixam. Competir em alto rendimento em duas modalidades, então, é algo que é desejado por muitos atletas, mas são raros os casos. Por conta disso, as decisões da vida fizeram com que Michelle Nicolni, faixa-preta campeã mundial, optasse por seguir forte seu caminho no MMA, e anunciasse sua última participação no Mundial da IBJJF neste ano.

Depois de participar de 15 edições do torneio mais importante da Federação Internacional de Jiu-Jitsu, Michelle dará sua última carta no peso-pena adulto, como ela declarou esta semana ao BJJFórum. Com contrato assinado para lutar no One FC, a atleta, que tem no cartel do MMA duas vitórias por finalização e uma derrota na decisão, conversou com GRACIEMAG sobre a difícil decisão de quebrar uma rotina de mais de uma década, e revelou seus projetos para o futuro. Confira o que a campeã mundial absoluta em 2007, colecionadora de ouros em todos os torneios que entrou, aprendeu com sua carreira:

GRACIEMAG.com: Como surgiu a decisão de abandonar de vez as competições e investir 100% no MMA?

Michelle Nicolini: Foi difícil, mas desde minha última luta de MMA eu sabia que não treinava apropriadamente para atuar nos cages. Sei como os profissionais treinam e eu fazia o que dava, diante das condições de treino e grana. Este será meu 15° Mundial da IBJJF. Acredito que tenha sido a decisão mais difícil até o momento na minha vida, mas eu acho que está na hora de parar.

Mas a aposentadoria é total ou você ainda pode aparecer num torneio de menor expressão, ou num Mundial de Masters?

Assinei um contrato de seis lutas com o One FC, e quero me preparar bem para elas. Sem contar que eu tenho outros planos para a minha vida, como montar minha academia e constituir família. Posso garantir que, depois do Mundial, ainda vai demorar muito para eu vestir o kimono de novo. Pode ser que ainda lute de master, mas será por diversão, para competir ao lado das minhas amigas. Mas isso só no futuro.

E o que a Michelle pretende trazer de diferente para a sua despedida do faixa-preta adulto?

Vou dar o meu máximo na divisão peso-pena. Estou desde o World Pro treinando muito bem. Agora estou em Mineápolis, treinando com a Karen, Sofia, Catherine e mais feras. Vou chegar bem neste Mundial. E sobre o absoluto, ainda vou falar com o mestre Léo (Vieira) e ver o que ele acha. Mas estou com muita vontade de lutar! (Risos.)

E para você, amigo leitor, Michelle fez bem em dedicar 100% do seu futuro no esporte em um cartada no MMA? Comente conosco!