Monstro e Gorilla fazem duelo principal do Jungle 63, em Belém do Pará December 16 2013

Rodrigo Monstro em ação no Jungle 57. Foto: Divulgação

Rodrigo Monstro em ação no Jungle 57. Foto: Divulgação

Marcado para o próximo dia 21 de dezembro, às 20h, no Ginásio da UEPA, em Belém do Pará, a edição 63 do Jungle Fight fecha o ano da organização com chave de ouro. Tendo a missão de agradar o fanático público paraense, o Jungle montou um card de dez lutas. Os dois principais duelos contarão com disputas de cinturões. A edição também será marcada pelos confrontos entre brasileiros e mexicanos. Na luta principal da noite, Rodrigo “Monstro” encara Gabriel “Gorilla” pelo cinturão dos meio-médios (77kg) e na segunda luta mais aguardada do torneio, Larissa Pacheco encara Irene Aldana de olho no cinturão feminino dos pesos-galos (61kg).

Entusiasmado com a oportunidade realizar uma luta tão importante “dentro de casa”, o paraense Rodrigo “Monstro” comentou sobre o duelo contra “Gorilla”, a força da torcida e a manutenção da concentração durante o combate.

“Estou muito feliz com essa chance. Treinei muito para esta luta, estou pronto para deixar esse cinturão aqui em Belém. Sei que não será uma luta fácil, mas acho que a energia da torcida tem tudo para jogar ao meu favor. Tenho consciência da minha responsabilidade e sei que quando entrar dentro do cage, serei eu e meu adversário, mais ninguém, Preciso estar muito focado para conseguir essa vitória”, disse o atleta que fará sua segunda luta no Jungle Fight.

Às vésperas de seu primeiro duelo internacional na carreira, “Monstro” procurou estudar o jogo do mexicano e traçar sua estratégia. O atleta da Trator Team atribui ao jogo em pé o maior perigo do oponente, mas se diz pronto para neutralizar as qualidades de “Gorilla” e sair vencedor.

“O meu adversário é muito bom na parte em pé e tem a mão pesada. Vou precisar tomar bastante cuidado, já que ele também põe bem para baixo. Apesar dele ser um bom atleta, eu também tenho minhas armas e sei como fazer para o meu jogo prevalecer. Estou muito confiante para essa disputa de cinturão. Lutar no Jungle Fight significa muito, é uma grande porta, muitas pessoas vão poder assistir minha luta.”

Com um cartel de sete vitórias e apenas uma derrota, ele também fez questão de exaltar a força do MMA no norte do país e confidenciou quais atletas servem como inspiração: “O MMA no Pará é muito tradicional, temos excelentes nomes, não só aqui, mas em toda região Norte do Brasil. Tenho meu irmão (Michel “Trator”) como exemplo. Ele passou por diversas dificuldades e hoje está no UFC. Me espelho bastante nele para poder progredir no esporte. O Lyoto Machida é outro atleta que tenho como base, já tive a oportunidade de treinar com ele e aprendi bastante neste período”.

Jungle Fight 63
Ginásio da UEPA, Belém, Pará
21 de dezembro de 2013

Rodrigo “Monstro” (Trator Team) x Gabriel “Gorilla” Toussaint (Samurai Fight Center – México) – disputa do cinturão até 77kg

Larissa Moreira Pacheco (Bulldog/ Formiga Team) x Irene Aldana “Robles” (Lobo Gym – México) – disputa do cinturão feminino até 61kg

Marcio Gemaque (Marajó Brothers) x José Suavessito (Cleber JJ – México) – até 77kg

Rivaldo Junior (Top Life Amazonas) x Antonio Da Silva “Titan” (Marajó Brothers Team) – até 61Kg

Michel “Psicopata de Jesus” ( Carmen Casca Grossa Team ) x Joel “Aranha” Silva (Roxo Strike Team) – até 57Kg

Douglas da Silva ” D’Silva ” (NFT) x Thiago Passos (Bolado Gold Team) – até 66kg

Junior “Boya”(Black Belt /Game Fight) x Francis John (Fight Center Team) – até 57kg

Rafael “Rafa thai ” da Silva (Marajó Brothers) x Breno Moura “Zeca Urubu” (Ulisses Pereira Team) – até 66 kg

Robert “Pato” Fonseca (DUCKS Team) x Paulo Victor “Cabal” Lisboa (STR Top Fight) – até 77Kg

Iago Gomes Souto (BFT) x Nildo Katchal (Roxo Strike) – até 61Kg

(Fonte: Assessoria de imprensa)