FREE SHIPPING to the U.S. on ALL ORDERS!

Entrevista exclusiva: Ruan Oliveira conta como garantiu a vaga no GP de Médios da Copa Podio

Ruan Oliveira tenta a raspagem em Leon Brito. Foto: Caio Ferreira/GRACIEMAG

Atleta da Soul Fighters, graduado a faixa-preta pela dupla Leandro “Tatu” Escobar e Muzio de Angelis, Ruan Oliveira dispensa referências. Dono de uma guarda perigosa e muita explosão, o competidor foi destaque na mais recente edição da Copa Podio, realizada no dia 23 de fevereiro, no Rio de Janeiro.

Ruan se jogou de cabeça no card preliminar do evento, em mata-mata entre oito atletas valendo uma vaga no GP dos Médios do evento, agendado para o mês de maio. Três lutas duríssimas separavam Ruan da chance de atuar sob os holofotes da Copa Podio, mas a fera segurou sua vaga com unhas e dentes, após passar seus dois primeiros desafios antes de vencer Brenno Novaes na final.

GRACIEMAG bateu um papo com a fera para descobrir detalhes da preparação de Ruan para atuar em duelos de seis minutos, seu adversário mais complicado na jornada, a previsão de um embate contra Tommy Langaker (já confirmado no GP de Médios) e os treinos na Minos Funcional Fight, nossa GMI no Rio de Janeiro, academia no qual Ruan dá aulas e teve papel importante na sua preparação. Confira abaixo!

GRACIEMAG.com: Depois de lutas duras você conseguiu na vaga para o GP de Médios da Copa Podio. Como você analisa a sua atuação no torneio?

RUAN OLIVEIRA: Conseguimos, graças a Deus. Tive uma boa atuação, estava preparado e me sentindo bem mentalmente. Lutei bem seguro e me resguardando, pois me lesionei na semana anterior do evento. Mas deu tudo certo!

Sentiu alguma diferença no desempenho na hora de lutar as sequências de seis minutos? Qual foi o oponente mais complicado de vencer nesse formato?
É sempre muito difícil lutar seis minutos, não se pode errar. Fizemos a estratégia e a tática correta em todas as lutas. Todos os adversários estavam bem fortes e preparados. Consegui impor meu jogo e ritmo durante todas as lutas, mas quem me complicou foi o Leon Brito. Ele estava muito forte e com a base muito boa, matando todas as minhas pegadas e não deixava eu me arrumar.

Você acha que chega mais embalado no GP ao ter passado por tal teste de fogo antes da competição oficial?
Estou embarcando pros EUA pra fazer o camp pro Pan, depois já emendo as minhas rotinas de treino já focado pro Brasileiro e logo em seguida em a Copa Podio. Com certeza estarei com a preparação física bem afiada e muito bem tecnicamente, bem próximo do meu objetivo principal que é o Mundial. Acredito que estou numa curva ascendente e faremos um ótimo trabalho. O ano promete!

Outro adversário já confirmado é o Tommy Langaker, campeão do GP de Leves. Como você analisa um possível encontro? Acha que teu jogo casa? Qual seria a estratégia pra bater o norueguês?
Acredito que a gente vai se encontrar em outros eventos. Gosto de estudar meus adversários e treinar as posições mais fortes de cada um. Na academia, tenho uma variedade de pessoas e com muitos jogos diferentes, sempre estou estudando e praticando as mesmas. A melhor estratégia até agora é não entrar na guarda dele, mas estarei bem preparado pra essa e outras lutas.

Como conciliar os treinos de competição com as aulas na Minos Funcional Fight? Ensinar em paralelo aos treinos te ajudar a melhorar de alguma forma?
Meus treinos rolam na parte manhã e tarde. Sempre faço de dois a três treinos por dia, incluindo a preparação física. É um prazer dar aula, ainda mais na Minos! Aprendo muito com meus alunos, tenho que tirar todas as dúvidas e mostrar/pensar no melhor caminho para todas, treinar corrigindo os erros. Faz com que eu evolua como professor e desenvolva o meu Jiu-Jitsu de uma outra forma.

Older Post
Newer Post
Close (esc)

Popup

Use this popup to embed a mailing list sign up form. Alternatively use it as a simple call to action with a link to a product or a page.

Age verification

By clicking enter you are verifying that you are old enough to consume alcohol.

Search

Shopping Cart

Your cart is currently empty.
Shop now