FREE SHIPPING to the U.S. on ALL ORDERS!

A planilha de treinos de Raphael Abi-Rihan para quem quer competir no Jiu-Jitsu

Raphael Abi-Rihan controla o braço de Filipe Jerry na campanha rumo ao ouro no Brasileiro de Jiu-Jitsu 2009. Foto por Gustavo Aragão.

Raphael Abi-Rihan controla o braço de Filipe Jerry na campanha rumo ao ouro no Brasileiro de Jiu-Jitsu 2009. Foto por Gustavo Aragão.

Craque das competições master, o faixa-preta Raphael Abi-Rihan costuma equilibrar com sucesso os treinos e a vida pessoal e profissional fora do dojô (funções paternas, restruturação da academia, camps, organização de eventos etc).

“Minha rotina semanal de trabalho é muito intensa e vai de segunda a sábado. Eu trabalho cerca de seis horas por dia com atividades físicas fora do Jiu-Jitsu”, explica Abi-Rihan.

A pedido do GRACIEMAG.com, o campeão brasileiro adulto de 2009 detalhou recentemente sua rotina otimizada de treinos de Jiu-Jitsu.

1. Jiu-Jitsu 4 vezes por semana

“Tenho o privilégio de contar com um grande grupo de alunos, com mais de uma dezena de faixas-pretas na minha academia, para me ajudar no suporte técnico. Acredito também que dar aulas faz parte do treinamento para a luta. Eu treino Jiu-Jitsu quatro vezes por semana, com treinos técnicos, de resistência, treino em pé e treino lúdico.”

2. Método para afiar o Jiu-Jitsu

“Elejo quais são as minhas turmas de Jiu-Jitsu mais avançadas e escolho um dia na semana para treinar com cada uma. Um dia eu treino a parte técnica com minha turma de masters. No outro dia, treino a minha resistência no treino ‘da sauna’, que é a aula de meio-dia, com a turma dos ‘psicopatas’. São meus alunos mais bem preparados fisicamente. No outro dia, treino em pé e no chão com a massa do treino da noite, que é o mais cheio e com alunos de níveis variados. No sábado, vou para academia como aluno, e é um dia que treino bem à vontade.”

3. Preparação física voltada para o Jiu-Jitsu

“Minha preparação física é de três a quatro vezes na semana, dividido em: treino de musculação básico, levantamentos olímpicos, puxadas específicas e treinamento funcional. Dou prioridade a cada treino dependendo da época. No momento estou fazendo mais básico de musculação e funcional. Mais perto das competições, dou prioridade para os específicos e levantamentos olímpicos.”

4. Alimentação para ser campeão no Jiu-Jitsu

“Minha alimentação é equilibrada em três aspectos: saúde, guerra e festa. O fato de minha esposa ser nutricionista me ajuda a equilibrar os três quesitos. Funciona assim: no fim e no início de ano, é festa. A partir de agora, é mais saúde e pouca festa. E, próximo das principais competições, é muita saúde, guerra e nada de festa. A palavra chave é equilíbrio!

* Saúde é a alimentação do dia a dia, balanceada de segunda a sexta para controlar o peso e manter a imunidade sempre em alta. É obrigação de um professor estar sempre saudável.

* Guerra são os suplementos e alimentação específica para o treino forte. O lutador deve ser uma máquina pronta pra guerra.

* Festa é o vinho com a patroa e a confraternização com os amigos ao comemorar algo ou ver os brasileiros lutando o UFC pelo canal Combate. Afinal, o funcionário do Jiu-Jitsu também é um ser humano!”

5. Amor e estilo de vida

“Essa é a minha rotina, trabalho uma média de 50 horas semanais, sou pai de família, treino com os alunos e luto por amor. Não sei se os bons resultados sempre estarão comigo. Farei o possível. Mas já considero a minha carreira vitoriosa pelo estilo de vida que levo hoje, graças a minha família e ao Jiu-Jitsu!”, conclui Raphael Abi-Rihan.

E você, gostou da rotina de Abi-Rihan para se dar bem em campeonatos? Comente abaixo.

Older Post
Newer Post
Close (esc)

Popup

Use this popup to embed a mailing list sign up form. Alternatively use it as a simple call to action with a link to a product or a page.

Age verification

By clicking enter you are verifying that you are old enough to consume alcohol.

Search

Shopping Cart

Your cart is currently empty.
Shop now