Academia Carlson Gracie reabre em noite que até Sérgio Mallandro falou sério January 29 2016

Marcelo Saporito na porta da nova academia em Copacabana

Marcelo Saporito na porta da repaginada academia em Copacabana: festa e presenças ilustres.

Embaixo, na rua Figueiredo Magalhães, em Copacabana, parecia uma noite de quinta-feira como outra qualquer, com a chuva fina que caía sobre os passantes. Lá no terceiro andar, porém, o clima era luminoso, com cerca de uma centena de alunos de todas as idades prestigiando a reabertura do dojô Carlson Gracie, administrado agora pelo faixa-preta Marcelo Saporito. Entre os presentes, a viúva de Carlson, dona Marly, e até o secretário municipal de esporte e lazer, o faixa-marrom Marcos Braz.

Grande mestre Robson Gracie, o patriarca da família casca-grossa, saudou o templo repaginado onde tantos campeões foram formados por seu irmão mais velho, Carlson (1933–2006). Mestre Fernando Pinduka também discursou e pediu para cada professor ali não deixar a chama da defesa pessoal apagar. Mestre Carlos Rosado agradeceu a Saporito por não deixar a academia acabar, arrancando aplausos.

Pelas 21h30, adentrou Sérgio Mallandro, faixa-marrom da academia, que até tentou falar sério por alguns instantes. “Eu tenho uma saudade enorme do Carlson, e tenho certeza de que todos aqui que o conheceram também lembram dele o tempo todo. Isso aqui foi uma escola de vida, não apenas de Jiu-Jitsu”, falou o figura, emocionando os presentes. Mallandro lembrou que seu número de carteirinha na academia era o seis, prova de que ele começou cedo, logo que o Time Carlson Gracie abriu as portas no prédio.

Mas o humor voltou rapidamente, e Sérgio perguntou a Saporito:

– Ô Saporito, ainda tem aquele negócio que o Carlson exigia? Quando tinha campeonato de Jiu-Jitsu, ele ordenava que os lutadores ficassem quatro meses sem ter relações sexuais. Você ainda cobra isso?
– Não, Mallandro, sem o Carlson aqui não tem mais ninguém policiando isso.
– Ah, agora então eu posso voltar a treinar!

Mallandro lembrou ainda de elogiar a guarda de Arthur Virgílio Neto, hoje prefeito de Manaus, e lembrou que seu golpe forte era a baiana. Disse, ainda, que ensinou muita coisa a Wallid Ismail, como registrado no vídeo abaixo.