Os ligamentos de Messi e as lições de fisioterapia e recuperação de joelho October 01 2015

Messi em ação: o craque está no estaleiro, mas pode voltar novo em folha aos gramados. Foto:

Messi em ação: o craque está no estaleiro, mas deve voltar novo em folha aos gramados. Foto: Lluís/Sabadell (Barcelona)

No último sábado, 26 de setembro, o superastro Lionel Messi rompeu parcialmente o ligamento colateral anterior do joelho esquerdo em uma dividida forte com o zagueiro Bigas, do Real Club Desportivo Mallorca, quando os dois bateram joelho com joelho. Fora de campo pelos próximos dois meses, o atacante agora vai passar por um intenso tratamento de fisioterapia. Uma prova de que todos podem um dia passar por isso, do faixa-branca mais relaxado ao artilheiro do Barcelona.

Segundo o fisioterapeuta André Nogueira, sócio fundador da Club Físio, esse tipo de lesão é muito comum em praticantes de lutas. GRACIEMAG entrou em contato com o profissional para saber um pouco mais sobre a contusão, e seu tratamento.

“O ligamento colateral medial do joelho tem como função a contenção dos movimentos rotacionais do membro, logo, esse tipo de lesão é muito comum em praticantes de esportes como a luta, que tem diversos movimentos de entorse e rotação”, explica Nogueira.

Segundo o especialista, a reabilitação, nesses casos, chega a oito semanas e implica em sessões fisioterápicas nas quais o profissional trabalha mantendo a amplitude do movimento e preservando a força muscular. Além disso, o longo período também se aplica para que o ligamento cicatrize e não deixe sequelas. “O fortalecimento muscular do paciente tem enfoque principal no quadríceps femoral [músculo do meio da coxa] e no complexo póstero lateral do quadril [músculo dos glúteos]. O fortalecimento da região do quadril é muito importante para diminuir a rotação do joelho, assim reduzindo a sobrecarga no ligamento”, explica André Nogueira.

E como seria o tratamento ideal para que o atleta não perca massa e acelere o retorno aos campos ou tatames? André explica:

“A fase inicial se dá logo após o ocorrido. Gelo é muito importante para o controle da inflamação. Mas o principal método para que o atleta retorne mais rapidamente ao esporte é iniciar as sessões de fisioterapia precocemente. Normalmente, os médicos têm receio de liberar os pacientes logo para a fisioterapia por não conhecerem ao certo o que será feito nessa fase inicial. O importante no inicio é manter a amplitude de movimento e tentar preservar ao máximo a força muscular. Para isso o recomendado é a utilização de muletas canadenses para retirar a sobrecarga do ligamento somado a utilização de um protocolo de fortalecimento com eletro estimulação do quadríceps femoral”, encerra o fisioterapeuta.