Mundial da IBJJF 2016: tetra Buchecha vence Erberth na final do absoluto faixa-preta June 05 2016

Buchecha agora acumula quatro ouros absolutos na IBJJF, oito no total. Foto: Gallerr

Buchecha agora acumula quatro ouros absolutos na IBJJF, oito no total. Foto: Gallerr

Passava das 20h da noite em Long Beach, mas ninguém arredara pé da Pirâmide. Faltava a final do absoluto.

E o maior nome da luta de solo da atualidade começou vencendo seu quarto ouro absoluto em Mundiais de pé. Com um quedão ao estilo do wrestling.

Afiado nas quedas desde que se mudou de São Paulo para a Califórnia, Marcus Buchecha tratou de catar a perna e derrubar Erberth Santos logo no início da luta. O tombo levantou a plateia e fez Erberth ir ao solo, com Buchecha quase ao seu lado, de guarda passada.

Parecia que a luta seria rápida, mas não.

Erberth agarrou-se na perna de Buchecha mais à mão e tentou se segurar, e quem sabe buscar o leglock. O placar ficou estático naquele 2 a 0 para Buchecha por longos e longos minutos.

Do córner, Léo Vieira orientava: “Cola nele, abraça mais”. E, depois, já que a luta não destravava, Leozinho mandou: “Espera que já vai voltar em pé”.

O árbitro Rodrigo Totti puniu ambos os finalistas (agora 4 a 2), mas o rolo não desenrolava.

Restando um minuto, Erberth fez sua jogada: meteu na guarda 50/50 e raspou, empatando a luta.

Mas Buchecha não é um enxadrista qualquer, e em vez de simplesmente raspar de volta da guarda 50/50, deu uma capotada improvável e caiu por cima de Erberth, sacramentando a vitória no finzinho: 6 a 4.

A Pirâmide foi ao delírio com a inversão esquisita. Fim de papo, e Marcus Vinicius de Almeida, o Buchecha, entrava de vez para a história do Jiu-Jitsu como o primeiro tetracampeão mundial absoluto.

A alegria pelo feito, pelo ouro duplo e pela recuperação total do joelho operado foi tanta que o gigante se jogou na arquibancada. E subiu no pódio tomando champanhe.

O domingo de gala realmente merecia um brinde.

Parabéns a Buchecha e a todos os lutadores que brilharam este ano na Pirâmide.

Para saber mais sobre a faixa-preta, clique aqui.

Para relembrar a caminhada de Buchecha e Erberth no absoluto desde sábado, confira abaixo:

Primeiras rodadas:

Romulo Barral estrangulou Nathan Medelson da montada
Igor Silva venceu Carlos Faria por 2 a 0 nos pontos
Alex Ceconi venceu Howon Jung por 2 a 1 nas vantagens
Erberth Santos venceu Felipe “Pé de Pão” por 4 a 0 nos pontos
Gustavo Dias finalizou Guybson Sá no armlock
Luiz Panza finalizou Otavio Nalati no armlock
Felipe Preguiça venceu Manny Diaz por 2 a 0 nos pontos
Alexander Trans venceu Mahamed Aly por 4 a 2 nos pontos
Keenan Cornelius finalizou Kitner Moura na omoplata
Leandro Lo venceu Ricardo Rezende por 12 a 0 nos pontos
Marcus Buchecha venceu Eliot Kelly por 6 a 0 nos pontos

Oitavas:
Bernardo Faria finalizou Aaron Johnson no triângulo
Romulo Barral estrangulou Igor Silva da montada
Erberth Santos venceu Luiz Panza por 1 a 0 nas vantagens
Marcus Buchecha finalizou Pedro Moura no armlock
Felipe Preguiça venceu Alexander Trans por 2 a 0 nos pontos
Leandro Lo venceu Gustavo Dias por 7 a 0 nos pontos
Keenan Cornelius venceu Léo Nogueira por 2 a 0

Quartas:
Erberth Santos montou e venceu Romulo Barral por 11 a 2
Bernardo Faria finalizou Alex Ceconi no leglock da meia-guarda
Marcus Buchecha montou e finalizou Felipe Preguiça no armlock
Leandro Lo venceu Keenan Cornelius por 2 a 0
Bernardo Faria venceu Rodrigo Cavaca por 5 a 0

Semifinais:
Erberth Santos finalizou Bernardo Faria no armlock
Marcus Buchecha avança à final após lesão de Leandro Lo no pescoço

Final: Marcus Buchecha venceu Erberth Santos por 6 a 4.

A cobertura do MUNDIAL 2016 é um oferecimento de STORM STRONG.

logo recortada preto e cinza