Viscardi Andrade e o Jiu-Jitsu: “Quem só sabe chão pode se frustrar no UFC” January 13 2014

O lutador estreou no UFC com nocaute no primeiro round. Foto: Divulgação

O lutador estreou no UFC com nocaute no primeiro round. Foto: Divulgação

Faixa-preta da academia Ryan Gracie e treinado por Celsinho Venícius, Viscardi Andrade é conhecido por ser um exímio lutador de chão, com algumas conquistas no Jiu-Jitsu e seis vitórias por finalização no MMA.

Nos seus últimos três compromissos, porém, incluindo a estreia no UFC em agosto de 2013, contra Bristol Marunde, o atleta conseguiu vencer todos por nocaute, evidenciado uma evolução em pé. Embalado pela nova fase na carreira, o lutador vai em busca de mais uma vitória, desta vez contra Nicholas Musoke, no dia 15 de fevereiro, em Jaraguá do Sul, pelo UFC Fight Night 36.

Viscardi está há sete compromissos sem saber o que é derrota – maior invencibilidade na carreira até o momento. Para manter a boa fase e se firmar como uma das revelações brasileiras no Ultimate, Viscardi Andrade tem se preocupado em se tornar um atleta completo, e não se limitar somente ao jogo de solo.

“Fiquei muito tempo apostando no Jiu-Jitsu, mas vi que assim não iria tão longe. Se um lutador só tem queda e jogo no chão, ele fica limitado, e pode se frustrar rápido numa luta de MMA. Quando se tenta derrubar uma, duas, três vezes e não consegue, você fica fadigado, os braços pesam, é mais difícil trocar golpes com a mesma força de antes. Sem contar que o lado psicológico também fica abalado, porque você vê que a coisa não está saindo do jeito esperado. Mas, quando se tem confiança de pé, tudo muda. O atleta fica à vontade em qualquer luta, em qualquer momento, contra qualquer adversário. É assim que estou hoje”, observa.

Seu adversário, o sueco Nicholas Musoke, é um atleta que prefere o duelo no chão; tem cinco vitórias por finalização e estreou no UFC com uma chave de braço sobre Alessio Sakara, em outubro de 2013. Viscardi aponta falhas no jogo do adversário, e quer manter a calma para aproveitar as brechas.

“Ele tem um jogo que gosto e bate com o meu. O Musoke se movimenta bem, tem um Jiu-Jitsu muito bom, com posições fortes, mas identifiquei algumas brechas, tanto na luta em pé como no chão. Minha aposta é que ele venha para cima de mim na luta, e é ai que vou tirar proveito. Esse duelo acaba em pé e bem rápido, com um nocaute. É bom a galera não piscar”, adianta.

Ambos os lutadores estrearam com boas vitórias no Ultimate, o que dá ao vencedor deste confronto uma possibilidade de ganhar pontos importantes com a organização. “Assim como eu, ele estreou no UFC com vitória, finalizando um cara experiente. O vencedor do dia 15 vai começar a se destacar no evento, e será visto com outros olhos”, prevê Viscardi.

E para você, amigo leitor? Viscardi vence com um nocaute rápido mesmo, como ele promete? Comente com a gente.

UFC: Machida x Mousasi

Arena Jaraguá, Jaraguá do Sul, Santa Catarina

15 de fevereiro de 2014

Lyoto Machida x Gegard Mousasi

Ronaldo Jacaré x Francis Carmont

Francisco Massaranduba x Jesse Ronson

Thiago Tavares x Zubair Tuhugov

Viscardi Andrade x Nicholas Musoke

Charles do Bronx x Andy Ogle

Rodrigo Damm x Ivan Batman

Cristiano Marcello x Joe Proctor

Erick Silva x Nate Loughran

Ildemar Marajó x Albert Tumenov

Iuri Marajó x Wilson Reis

Maximo Blanco x Felipe Sertanejo

(Fonte: Assessoria de imprensa)