Mesmo derrotado, recorde de José Aldo segue longe de ser batido December 15 2015

José Aldo vence e mantém seu reinado no UFC. Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC via Getty Images

Apesar da derrota rápida para Conor McGregor, Aldo segue com um recorde duro de bater. Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC via Getty Images

O UFC 194, realizado no último sábado, 12 de dezembro, provou como o MMA é um esporte duro, no qual um golpe só na mandíbula, se bem dado, pode destronar um campeão de cartel quase irretocável. Foi o que experimentou na pele o ex-campeão peso-pena José Aldo, de 29 anos, ao ser nocauteado por Conor McGregor em 13 segundos, surpreendido com um preciso cruzado de esquerda do irlandês.

Primeiro do ranking peso-pena e agora sexto do ranking peso por peso do UFC, Aldo perdeu a invencibilidade de dez anos, mas seu recorde permanece – e ainda está muito longe de ser batido. Para se ter uma ideia, Ronda Rousey, a até então badaladíssima campeã do UFC, ficou “apenas” cinco anos invicta ao longo da carreira – metade do feito do amazonense.

Dez anos, para um esporte duro e cheio de riscos e reviravolta como o MMA, é tempo que não chega. O peso pesado Fedor Emelianenko, o mito do Pride, não chegou a dez anos – porém, lutou mais vezes no período. Anderson Silva, reputado como o Pelé do esporte por boa parte da mídia, ficou “somente” sete anos. Mesmo tempo de Lyoto Machida, outro craque brasileiro que viveu um longo período sem perder.

Será alguém capaz de um dia quebrar a marca de Aldo, num esporte que cobra o preço pelos anos de desgaste físico e treinos mentalmente exaustivos? Vai demorar. Jon Jones, suspenso, pode chegar lá: está há sete anos sem ser derrotado – mesmo tempo do peso leve russo Khabib Nurmagomedov, às voltas com lesões. Holly Holm, a nova rainha do UFC depois de Ronda, tem cinco anos de invencibilidade.

Nossa equipe relembra a seguir dez grandes craques do MMA moderno e o período que passaram sem perder. GSP, outro mito e ex-campeão meio-médio, se aposentou com menos de sete anos invicto. Há, ainda, outros atletas que chegaram aos cinco anos, como Rashad Evans e a própria Ronda, que acabaram fora da lista dos dez.

Houve outros invictos, como Demian Maia, que fez sua estreia nos ringues em 2001 e só foi perder em 2009. Sua carreira, no entanto, só engrenou em 2005 – ele fizera apenas uma luta em 2001, no MMA amador, para se testar, e ficou anos afastado.

Curtiu a lista? Faltou algum nome consagrado? Comente com a gente.

Ídolos do MMA e suas invencibilidades no século XXI

José Aldo – 10 anos e 1 mês (18 lutas)
Fedor Emelianenko – 9 anos e 6 meses (27 lutas)
Renan Barão – 9 anos e 1 mês (32 lutas)
Glover Teixeira – 9 anos (20 lutas)
Jon Jones – 7 anos e contando (12 lutas)
Khabib Nurmagomedov – 7 anos e contando (22 lutas)
Anderson Silva – 7 anos (16 lutas)
Lyoto Machida – 7 anos (16 lutas)
Chris Weidman – 6 anos e 10 meses (13 lutas)
GSP – 6 anos e 7 meses (12 lutas)
Holly Holm e Thomas Almeida – 5 anos e contando