Geração UPP parte com 82 atletas de comunidades do RJ para o Brasileiro April 28 2016

Caravana da Geração UPP a caminho de Barueri, para o Brasileiro de 2016. Foto: Divulgação

Caravana da Geração UPP parte para o Brasileiro de 2016 no próximo sábado. Foto: Divulgação

Um ano depois da participação no Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu com a conquista de três troféus e 66 medalhas, a Geração UPP – equipe formada por membros das Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) e moradores de comunidades – volta ao palco para tentar repetir o feito. Será no próximo final de semana (30/04), novamente no Ginásio Poliesportivo José Corrêa, em Barueri, São Paulo. Se em 2015 o time carioca foi composto de 76 atletas, desta vez a delegação vai com 82 competidores distribuídos entre as UPPs Providência, Cidade de Deus, Batan, Rocinha e Adeus/Baiana.

Pilar do projeto social que atende a dezenas de comunidades do Rio de Janeiro com aulas de modalidades de artes marciais lideradas por policias graduados desde 2010, a união entre instituições, novamente, é a responsável por tornar possível a viagem da equipe. Em parceria, a Legião da Boa Vontade (LBV) e a Super Rádio Brasil articularam junto à Secretaria de Esportes, Lazer e Juventude o apoio logístico com três ônibus, que partem da Cidade Maravilhosa nesta sexta-feira (29.04) rumo a Barueri. A parceria entre a Porto Novo, LBV e a Rádio Brasil também foi responsável pelo apoio da alimentação, inscrição no campeonato e dos quimonos que serão utilizados pelos atletas da equipe.

Conquistas dentro e fora do tatame

Criado com a intenção de socializar jovens moradores de comunidades recém-pacificadas, o projeto social Geração UPP acabou se tornando uma plataforma de descoberta de talentos das artes marciais. Além das centenas de conquistas nos mais diversos estados do território nacional, o time também conquistou um título internacional no maior campeonato de Jiu-Jitsu do mundo, o da International Brazilian Jiu-Jitsu Federation (IBJJF), na Califórnia, EUA.

O responsável pelo feito foi o jovem faixa-azul de 16 anos Gabriel Monteiro, que, antes de ingressar no projeto, aos 11 anos de idade, era visto com preocupação entre os moradores do Morro da Providência. Na oportunidade, a viagem da equipe – formada por Gabriel e pelos policiais Christian Ribeiro e Thiago Diógenes – também foi bancada pelas empresas parceiras.

(Fonte: Assessoria de imprensa)