Besouro não se intimida com cartel de adversário no UFC: “não faz diferença” January 02 2014

Besouro no aeroporto de Dubai a caminho de Cingapura. Foto: Divulgação

Besouro no aeroporto de Dubai a caminho de Cingapura. Foto: Divulgação

Enquanto alguns ainda aproveitam férias de fim de ano, Luiz Besouro já tem compromisso marcado na agenda. E não é qualquer compromisso. Neste sábado, dia 4 de janeiro, o carioca estreia no UFC contra o japonês Kiichi Kunimoto em duelo válido pela categoria dos meio-médios, na primeira edição do evento em Cingapura. Devido ao fuso horário entre Brasil e o país asiático, o show tem início para os fãs brasileiros a partir das 9h30 (horário de verão de Brasília).

Presente no card principal do UFC Fight Night 34, Besouro não terá moleza pela frente quando a porta do octógono se fechar. Porém, o perigo que o japonês de 15 vitórias e cinco derrotas no cartel apresenta não será novidade para o atleta da RFT.

“Eu conheço o jogo dele, o tipo de luta que ele faz. Minha equipe e eu estudamos o que ele tem de armas, sei que ele vem de bons resultados, mas isso não faz diferença. Vou impor meu estilo de luta e vencer. Esperei muito por essa estreia, e não vou decepcionar meus fãs”, garante.

A estreia de Besouro no UFC é cercada de expectativas após excelentes exibições na segunda temporada do reality show “The Ultimate Fighter Brasil”. No programa, ele superou dois adversários, mas foi forçado a deixar a competição ao lesionar a mão no segundo duelo, quando finalizou Pedro Iriê. Totalmente recuperado da lesão e do trauma psicológico de deixar o programa, o atleta patrocinado pela MKS Combat Gear tem planos audaciosos no maior evento de MMA do mundo.

“Quando saí do TUF, estava arrasado. Mas conversei muito com minha família e meus amigos e pensei muito sozinho. Isso me ajudou muito. Mesmo com todas as dificuldades, ali eu já tinha certeza que tinha algo reservado para mim. Logo depois veio o chamado do UFC, e aí foi só alegria. Estou chegando agora no evento, mas quero ser o campeão”, revela.

Aos 31 anos e um cartel de 11 vitórias e apenas duas derrotas, Besouro sabe que essa é a sua grande chance na carreira. Por isso, ele não esquece quem o ajudou a chegar até onde está hoje.

“Eu agradeço muito aos meus empresários Ed Soares e Joinha por me ajudarem a casar essa luta de sábado, estreando logo no card principal. Agradeço ainda mais ao meu mestre Márcio Cromado e a todos da RFT, que acompanham toda minha trajetória de vida e meu esforço para chegar até aqui. Vou colocar em prática tudo que aprendi com eles e vencer mais esse desafio”.

(Fonte: Assessoria de imprensa)