Zé Mario Sperry: “Nos definimos pelos adversários que escolhemos enfrentar” December 02 2013

Zé Mario, campeão da superluta master do ADCC. Foto: Erin Herle/ GRACIEMAG

Zé Mario, campeão da superluta master do ADCC. Foto: Erin Herle/ GRACIEMAG

Campeão da superluta do ADCC 2013, no dia 20 de outubro, o fera Zé Mario Sperry bateu um papo com GRACIEMAG bastante instrutivo sobre a vitória em cima de Fábio Gurgel na China, além de relembrar momentos da carreira e deixar bons ensinamentos de Jiu-Jitsu. Confira!

GRACIEMAG: A vitória sobre Fábio Gurgel foi no dia 20 de outubro, mas essa luta ainda mexe com os leitores nos nossos comentários. O que você aprendeu com mais esta batalha no ADCC?

ZÉ MARIO: Eu e Fábio quase nos enfrentamos no Mundial de 1997, mas após minha luta contra o Gordo, nas quartas (que curiosamente estava em meu corner), não tive condições físicas de voltar. Recebi o convite com muita alegria. Poder reviver a velha rivalidade saudável do Jiu-Jitsu, para um atleta de 47 anos que nem eu, contra um ícone do esporte, foi encarada como um grande desafio. Nos definimos pelos adversários que escolhemos enfrentar.

Você tirou alguma lição da vitória sobre Fábio Gurgel, na China?

Consegui impor meu ritmo e direcionar a luta para onde eu quis. Minha maior adversidade foi tentar traçar uma estratégia contra o Fábio, pois eu não tinha nenhuma luta de submission dele em vídeo. Além do mais, ele tinha um exército de lutadores para treinar. Procurei tudo que eu pude encontrar sobre ele e seus treinamentos para luta na internet. Todos os dias eu via seus vídeos por 30 ou 40 minutos, analisando em câmera lenta todos os movimentos: quedas, chão, preparação e etc. Depois de três meses, acho que eu sabia mais dele do que seus treinadores e companheiros de treino.

Como foi a experiência de visitar a China e trocar informações de Jiu-Jitsu com outros astros do esporte?

Sempre quis conhecer a China, principalmente a Muralha. Por coincidência, a Muralha era em Pequim e fui muito interessante poder conhecer esta obra maravilhosa. Bráulio passou uma temporada treinando MMA na Blackzilians e pude treinar com ele lá. Cyborg fez algumas visitas, mas eu fui à sua academia logo que recebi o convite para lutar contra o Gurgel. Entretanto, nos Estados Unidos, treinei bastante com os dois e foi uma experiência fantástica. O melhor remédio para resgatar a humildade é treinar com estas feras.

Sperry, você foi o primeiro campeão absoluto do ADCC, ao bater Oleg Taktarov. O que você lembra desta conquista?

Lembro que ele era um grande nome e que eu teria um grande desafio. Como sempre, fui para cima, imprimi meu ritmo e venci por pontos. O que mudou depois desse título foi que eu fiquei mais velho [risos].

Você é um cara de prestígio no Jiu-Jitsu e já viveu muitas glórias no esporte. Qual é a dica que você deixa para nosso leitor praticante, que sonha em ter uma carreira vitoriosa dentro do esporte?

Muito simples. Escolha uma equipe em que confie, tente entender suas qualidades e fraquezas. As qualidades treine até atingir algo perto da perfeição. As fraquezas foram feitas para serem superadas. Use-as a seu favor, surpreendendo seus adversários. No mais, tudo que você dominar e aplicar nos treinamentos, passe adiante para seus companheiros de treino, pois só assim você poderá fazer estes mesmos movimentos com excelência.