Ex-UFC Luis Banha vence Fábio Silva na decisão, no STF 2 December 01 2013

Luis Banha no combate contra Fábio Silva. Foto: Fusion Photografy/Divulgação

Luis Banha no combate contra Fábio Silva. Foto: Fusion Photografy/Divulgação

Depois de um grande evento realizado em setembro passado, o Standout Fighting Tournament (SFT) repetiu a dose. Na última sexta-feira, dia 29 de novembro, o STF realizou sua segunda edição e lotou as dependências do Ginásio Mauro Pinheiro, no Ibirapuera, em São Paulo. Diante de um público de cerca de 4 mil pessoas, o ex-UFC Luiz “Banha” Cané brilhou ao levar a melhor sobre Fábio Silva após uma luta intensa de três rounds. O novo triunfo, o segundo do atleta no SFT, rendeu um convite da organização para Banha lutar na disputa inaugural do cinturão até 93kg do evento. Uma das grandes atrações da noite, o announcer Dave Davis caiu no gosto dos fãs brasileiros com seu estilo enérgico de apresentar os lutadores.

Se no nocaute sobre o americano Rodney Wallace, no primeiro show do SFT, Banha precisou de apenas um round para ter o braço erguido, contra Fábio Silva a disputa foi bem mais difícil. Apesar de iniciar o duelo encaixando um duro direito de esquerda, que abriu um profundo corte no rosto de Fábio, o paulista viu seu adversário se reencontrar no cage e ameaçar com bons chutes baixos. Na segunda etapa, Banha variou seus ataques com os cotovelos nos clinches e balançou mais uma vez Fábio, que suportou a pressão.

Fábio Silva voltou para o último round do main event do show e foi para cima de Banha, conectando duros golpes com seu bom muay thai. Nos segundos finais do combate, Fábio chegou a balançar Banha, mas era tarde demais. O gongo soou e Banha venceu na decisão unânime dos jurados. “Senti o punho esquerdo no segundo round, e por isso contive o ímpeto no terceiro. Sabia que a luta estava ganha, mas sentia a mão pesada do Fábio no final. Estou feliz por minha segunda vitória no SFT, e quero estar aqui para disputar o cinturão em 2014″, garantiu Banha, em entrevista concedida ainda no cage ao faixa-preta Román Laurito, entrevistador oficial do SFT.

Apoiado pela torcida, Isidoro supera Conterrâneo

Atleta da equipe de MMA do Corinthians, João Isidoro entrou no combate contra Edson Conterrâneo, coevento principal da noite, apoiado pelos torcedores do clube. Logo ao ficarem frente a frente na orientação do árbitro central, os lutadores se provocaram e trocaram empurrões, aumentando ainda mais as expectativas para a colisão entre os pesos-pesados. E, na inteligência, Isidoro se movimentou e minou o gás de seu adversário, aproveitando as brechas para golpear. Conterrâneo apostava nas tentativas de queda, mas Isidoro se defendia bem, mantendo a luta de pé e sua vantagem.

No fim, após ser anunciado como vencedor do confronto por decisão unânime dos juízes laterais, João Isidoro fez questão de falar sobre Edson Conterrâneo, mostrando respeito com seu companheiro de trabalho. “Esse cara aqui é batalhador, é um guerreiro. Já vi muitas batalhas dele, então quero agradecer a oportunidade de poder lutar com você”, disse, erguendo o braço de Conterrâneo. O público aplaudiu a atitude do vencedor.

Jovens dão show em finalizações

Dois dos principais jovens talentos do MMA brasileiro entraram em ação no card principal do SFT 2. Diogo Cavalcanti alcançou sua sétima vitória no cartel, a terceira seguida, ao finalizar com uma guilhotina Paulo Silva ainda no primeiro round, com pouco mais de um minuto de luta. Allan Puro Osso também foi rápido e, em dois minutos, ajustou o mata-leão para anotar sua 10ª finalização no cartel, em sua 11ª vitoria. A vítima da vez foi Alex Silva.

Na primeira luta feminina do evento, Carina Damm brilha

A estreia das mulheres no cage do SFT foi marcante. A experiente Carina Damm mediu forças contra a perigosa Daiane Firmino e levou a melhor após três rounds de uma luta sangrenta. Ainda no primeiro round, Damm acertou uma cotovelada e abriu um corte em sua adversária, que escapou de três tentativas de finalização. Mesmo sangrando bastante, Daiane era perigosa de pé, forçando Carina a apostar nas quedas e em seu jogo de chão. A finalização não veio, mas Carina Damm venceu por pontos ao final do terceiro assalto.

“Fiquei surpreendida com a qualidade da Daiana, que é uma grande lutadora, certamente vai longe no MMA. Ela defende muito bem por baixo, trabalha bem de pé, então, se quiser treinar comigo em minha academia, o convite está feito, sem ser desrespeitosa a todos de sua equipe” convidou Carina Damm.

Com Rudimar Fedrigo no córner, Babuíno vence no preliminar

Fechando o card preliminar do SFT 2, Marcos Babuíno duelou contra Caco Trator com destaque para uma presença ilustre em seu córner. Líder da Chute Boxe e um dos treinadores mais importantes da história do MMA brasileiro, Rudimar Fedrigo orientou Babuíno até a vitória por decisão unânime dos juízes laterais, após luta bastante disputada.

“Estou desenferrujando”, brincou Rudimar, que não marcava presença em córner de lutador desde os tempos do extinto Pride.

Ainda no card preliminar do show, Cláudio Godoy finalizou Márcio Teles com um belo mata-leão, mesma maneira que Allan Popeye encontrou para bater Walter Bruce. O único nocaute da noite ficou por conta de Cemir Alves, que no ground and pound despachou Sergio Vieira.

Infecção impede aguardada revanche

Escalados para o co-main event do SFT 2, Flávio Álvaro e Udi Lima se enfrentariam em duelo carregado de rivalidade. Porém, no início da tarde desta sexta-feira, Flávio foi encaminhado ao Hospital de Taboão da Serra, em São Paulo, por conta de alta febre. Consultado pelos médicos, constatou-se que o lutador havia contraído infecção urinária.

“Recebi um golpe involuntário de um companheiro de treino quando faltava uma semana para o evento. Tive um corte em um canal da uretra, e me colocaram uma sonda. Eu manuseava a sonda para treinar, então isso resultou nessa infecção. Estou triste por não poder lutar, mas sei que essa luta ainda vai acontecer”, lamentou Flávio, em opinião que coincide com a de Udi Lima. “Treinei muito para lutar, mas sei que essa luta vai acontecer. Tem que acontecer. Espero que seja na terceira edição do SFT, em 2014″.

Standout Fighting Tournament 2
Ginásio Mauro Pinheiro, Ibirapuera, São Paulo
29 de novembro de 2013

Até 93kg: Luiz Cane venceu Fabio Silva na decisão unânime dos jurados
Até 120kg: João Isidoro venceu Edson Conterrâneo na decisão unânime dos jurados
Até 75kg: Diogo Cavalcanti finalizou Paulo Silva na guilhotina a 1min21s do R1
Até 61kg: Allan Puro Osso finalizou Alex Silva no mata-leão aos 2min11s do R1
Até 60kg: Carina Damm venceu Daiane Firmino na decisão unânime dos jurados

Card Preliminar

Até 66kg: Marcos Babuíno venceu Caco Trator na decisão unânime dos jurados
Até 93kg: Claudio Godoy finalizou Marcio Teles na guilhotina aos 4min17 s do R2
Até 66kg: Cemir Alves venceu Serginho Vieira na nocaute técnico a 1min50s do R1
Até 70kg: Allan Popeye finalizou Walter Bruce no mata-leão aos 2min14 s do R1

(Fonte: Assessoria de imprensa)
5_KEIKO_RodapeVIP_850