Paulo Thiago exalta Copa UPP como ferramenta de inclusão social November 19 2013

Paulo Thiago acredita no esporte como ferramenta de inclusão social. Foto: Divulgação

Paulo Thiago acredita no esporte como ferramenta de inclusão social. Foto: Divulgação

No próximo sábado, dia 23, cerca de 800 jovens de comunidades pacificadas são esperados para  a 3ª edição da Copa UPP de Artes Marciais, que será realizada no Club Municipal do Rio de Janeiro, na Tijuca. As competições serão disputadas em duas modalidades: Jiu-Jitsu e Karatê.

Soldado do BOPE, faixa preta de arte suave e um dos brasileiros há mais tempo dentro do UFC, Paulo Thiago sabe como poucos a importância do esporte na vida de crianças de classe média baixa, já que teve a periferia de Brasília como palco de suas ações pela polícia:

“O maior ensinamento que as artes marciais passam é a filosofia baseada na disciplina e no respeito. E não serve apenas para quem se tornar atleta, porque fica para vida toda, seja dentro ou fora do esporte. Grande parte das pessoas que tomam um caminho errado não tiveram oportunidade de conhecer outro caminho. Eles já cresceram no meio da criminalidade. Então os projetos sociais são oportunidades delas conhecerem e serem resgatadas através do estudo, do esporte e da cultura”, comentou o lutador, que é padrinho do projeto de artes marciais nas UPPs.

Organizado pela LBV (Legião da Boa Vontade), pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro e com os apoios da Super Rádio Brasil, Prime Esportes, Boomboxe, Bad Boy e Keiko, a 3ª Copa UPP de Artes Marciais presenteará a equipe campeã com um boneco Bob para sparring. Além disso, serão entregues 200 quimonos novinhos para as unidades no dia do evento. Patrocinado pela Bad Boy, Paulo Thiago explicou a importância das empresas no apoio ao programa:

“Conheço muitas histórias de garotos que largaram as drogas e o crime depois que passaram a frequentar projetos sociais. E para eles qualquer detalhe serve como incentivo para seguir treinando, e consequentemente ocupando o tempo livre. Pode não parecer, mais um quimono novo para quem gosta de treinar é algo que motiva bastante, assim como materiais escolares para estudos, e chuteira para quem  joga futebol. Então é muito importante o apoio do estado e das empresas parceiras, que estão contribuindo e muito para o futuro da sociedade”.

Convidado em 2011 para integrar o time de artes marciais nas Unidades de Polícia Pacificadora, Paulo Thiago subiu vários morros para ver de perto o trabalho feito com os jovens. Feliz e motivado por poder ajudar a levar conhecimento e palavras de incentivos às crianças, o lutador policial parabenizou os idealizadores do projeto:

“É maravilhoso visitar os projetos sociais desenvolvidos por colegas policiais e professores de artes marciais. O esporte é a melhor vacina e remédio contra as drogas. Sempre que visito as unidades eu fico feliz em poder colaborar com as crianças, bater um papo descontraído e responder as perguntas deles. Vou sempre que posso, desde quando eu morava em Brasília. Parabéns a todas as empresas envolvidas por incentivarem a prática esportiva e fazerem este belo trabalho social”.

As competições só acontecem no sábado, mas as crianças ajudadas pelo projeto de artes marciais das UPPs já podem cantar vitória. O resultado do torneio será apenas uma consequência de treinamento e dedicação, mas as principais conquistas eles obtém no dia a dia, como o aprendizado, o respeito e o apoio dos colegas e professores. Por tanto, todos já podem ser considerados campeões.

(Fonte: Assessoria de imprensa)