Georges St-Pierre vence Johny Hendricks em decisão polêmica no UFC 167 November 17 2013

St-Pierre vence Hendricks em luta de 5 rounds valendo o cinturão meio-médio. Foto: UFC/Facebook

St-Pierre vence Hendricks em luta de 5 rounds valendo o cinturão meio-médio. Foto: UFC/Facebook

Os 20 anos do UFC foram comemorados em grande estilo na noite desse sábado, dia 16 de novembro. Recheado de presenças ilustres, como Royce Gracie, Chuck Liddell e Arnold Schwarzenegger, o MGM Arena foi palco para mais uma defesa de cinturão de Georges St-Pierre na divisão de meio-médios, dessa vez sobre Johny Hendricks.

Ainda na noite, Rashad Evans venceu Chael Sonnen por nocaute técnico e Thales Leites, único representando brasuca na 167° edição do UFC, superou Ed Herman na decisão unânime dos jurados. Confira os destaques:

Com polêmica, GSP vence Hendricks na decisão divida

Georges-st-pierre-johny-hendricks-winner-ufc

GSP tem braço levantado e Hendricks vai ao solo, desapontado com a decisão. Foto: UFC/Facebook

Nada mais justo que a luta principal do card do UFC comemorativo aos 20 anos da organização fosse repleta de comentários, emoções e reviravoltas. As opiniões se dividiram, e a rivalidade no cage tomou forma antes, durante e depois o combate entre GSP e Johny Hendricks.

No início do combate, a tônica da luta foi mostrada como o esperado, ao ter St-Pierre cauteloso com a esquerda de Hendricks, e este medindo cada espaço para largar sua canhota mortal. Tanto que na primeira canhota lançada, GSP esquivou e botou pra baixo sem dó. No solo, pouco trabalho e quando a luta voltou em pé, Hendricks apresentou uma inesperada arma, uma joelhada que pegou limpa no campeão.

O segundo round teve mais ação por parte de GSP, que atacou com menos cautela e foi mais efetivo, mas o golpes de Hendricks pareciam ser mais duros que os do canadense, que já apresentava os sinais do castigo. A terceira e quarta etapas seriam a prova de fogo de Hendricks, onde o americano teria de provar se seu fôlego estava em dia. E estava. Mostrando atividade no combate, Hendricks seguiu o castigo no campeão, golpeando forte no rosto, mas o canadense sempre respondia.

No quinto assalto, GSP parecia decidido a reverter o quadro aparentemente favorável a Hendricks, e este, sentindo o peso do quinto assalto, foi mais suscetível às investidas, mas sem deixar a peteca cair no combate. GSP tentou até pegar o braço nos segundos finais mas o soar do gongo indicava a decisão na mão dos jurados.

Hendricks parecia confiante da vitória, enquanto GSP, receoso, estampava a expressão de um jogador de poker. Com os dois no centro do octagon, Bruce Buffer anunciou que o vencedor, na decisão dividida, se mantinha campeão dos meio-médios do Ultimate. Hendricks foi ao chão, desolado, e GSP levantou a mão do adversário. St-Pierre mantém o cinturão e chega à marca de 19 vitórias no UFC, 13 em combates de título.

Rashad Evans atropela Chael Sonnen

Rashad domina por cima e castiga Sonne para vencer. Foto: UFC/Facebook

Rashad domina por cima e castiga Sonne para vencer. Foto: UFC/Facebook

No penúltimo combate da noite, dois companheiros de bancada na TV se enfrentaram em luta válida na divisão de meio-pesados. Rashad Evans, vindo de vitória sobre Dan Henderson, encarou Chael Sonnen, próximo técnico do “TUF Brasil” que ve de vitória sobre Maurício Shogun.

O combate prometia ser um duelo de quedas e defesas por conta do nível de wrestling dos dois competidores, mas ficou apenas na promessa. Mostrando superioridade, Rashad conseguiu evitar uma queda do falastrão e derrubando o mesmo, trabalhando por cima em busca de terminar a luta.

No solo, Rashad acertou Chael pesando na meia-guarda até conseguir fazer a montada e iniciar o verdadeiro castigo. Por cima em superioridade absoluto, Evans golpeou obrigando Chael a ficar de lado e em seguida com a barriga no solo. O ex-campeão não perdoou e desceu uma chuva de socos, obrigando o árbitro a parar o combate com pouco mais de 4min do primeiro round.

Thales não finaliza mas supera Herman

Thales acerta bons golpes em pé, mas com o Jiu-Jitsu garantiu a vitória. Foto: UFC/Facebook

Thales acerta bons golpes em pé, mas com o Jiu-Jitsu garantiu a vitória. Foto: UFC/Facebook

Ainda no card preliminar, Thales Leites tinha o pesado fardo de representar o Brasil no evento de 20 anos do UFC. Do outro lado, Ed Herman estava pronto para estragar a festa do peso médio brasileiro.

O combate, ditado por fortes socos em pé e quedas com domínio de solo do brasileiro, teve início com um quase monólogo de Thales, pesando bem e rechaçando quaisquer tentativas do americano de reagir.

No segundo round, Herman tentou ser mais eficiente em pé, e até levou perigo em algumas situações, mas o esperto faixa-preta de Jiu-Jitsu não deixou o oponente se criar na trocação, levando pra baixo e controlando por ali.

No terceiro assalto, com os dois sentindo um pouco do cansaço, Thales foi ameaçado por bons golpes de Herman. Mesmo respondendo, Thales estava em desvantagem na luta em pé. Para resolver, Thales pegou no double leg para quedar. Herman segurou, com toda a força, na grade do cage para não cair. A árbitra da luta interviu verbalmente e Thales derrubou, dominando o final do combate para garantir a vitória.

Outros destaques ficaram com o triângulo de Donald Cerrone sobre Evan Dunham, com o nocautaço de yron Woodley sobre Josh Koscheck e para a apertada vitória de Ali Bagautinov sobre Tim Elliott na decisão dos jurados. Confira os resultados completos:

UFC 167
MGM Grand Garden Arena, Las Vegas, Nevada
16 de novembro de 2013

Georges St-Pierre venceu Johny Hendricks na decisão dividida dos jurados (Luta da noite)
Rashad Evans venceu Chael Sonnen por nocaute técnico aos 4min05s do R1
Robbie Lawler venceu Rory McDonald na decisão dividida dos jurados
Tyron Woodley nocauteou Josh Koscheck aos 4min38s do R1 (Nocaute da noite)
Ali Bagautinov venceu Tim Elliott na decisão unânime dos jurados

Card preliminar

Donald Cerrone finalizou Evan Dunham no triângulo aos 3min49s do R2 (Finalização da noite)
Thales Leites venceu Ed Herman na decisão unânime dos jurados
Rick Story venceu Brian Ebersole na decisão unânime dos jurados
Erik Perez venceu Edwin Figueroa na decisão unânime dos jurados
Jason High venceu Anthony Lapsley na decisão unânime dos jurados
Sergio Pettis venceu Will Campuzano na decisão unânime dos jurados
Gian Vilante venceu Cody Donavan por nocaute técnico a 1min22s do R2