GracieMag

Faixa-preta Igor Araújo encara George Sullivan no UFC em Brasília July 14 2014

Igor Araujo mineiro da GB no TUF 16 Foto Divulgacao

Igor Araujo em ação no TUF 16 Foto Divulgacao

E tem mais um faixa-preta designado para atuar no UFC em Brasília, no próximo dia 13 de setembro. Após confirmar os feras de chão Léo Santos, Serginho Moraes e Paulo Thiago, o Ultimate carimbou o nome de Igor Araújo para o card. Ele encara o americano George Sullivan.

O experiente Igor (25v, 6d, 1nc), faixa-preta da Gracie Barra e aluno de Aldo Caveirinha, venceu 17 vezes por finalização. Integrando o plantel do UFC após participar do TUF americano, o brasileiro vem de duas vitórias na organização, contra Ildemar Marajó e Danny Mitchell.

Seu adversário, Sullivan (15v, 3d) tem a seu favor o poder nas mãos. Dez de suas vitórias vieram por nocaute, mas o mesmo foi finalizado duas vezes na carreira. O americano estrou no UFC em janeiro deste ano, com vitória sobre Mike Rhodes.

E você, leitor, o que achou do combate? Confira o card parcial do evento:

UFC Brasília
Ginásio Nilson Nelson, Brasília, DF
13 de setembro de 2013

Antônio Pezão x Andrei Arlovski
Leonardo Santos x Lukasz Sajewski
Serginho Moraes x Santiago Ponzinibbio
Igor Araújo x George Sullivan
Paulo Thiago x Mike Rhodes


Campeão mundial de Jiu-Jitsu encara pedreira argentina no UFC Brasília July 14 2014

O triângulo de Serginho Moraes em Neil Magny no UFC. Foto: Inovafoto

O triângulo de Serginho Moraes em Neil Magny no UFC. Foto: Inovafoto

Mais um interessante combate foi agendado para o UFC em Brasília, no dia 13 de setembro. O card encabeçado por Antônio Pezão x Andrei Arlovski terá também o combate entre Serginho Moraes e Santiago Ponzinibbio.

Campeão mundial de Jiu-Jitsu e faixa-preta da Alliance, Serginho (8v, 2d) está sem atuar desde sua vitória sobre Neil Magny no UFC Rio de 2014, em agosto. Em sua carreira no MMA, Sergio finalizou sete dos seus dez oponentes, um no braço e os outros seis no pescoço.

Já Santiago (18v, 2d), o “argentino gente boa”, vem de derrota para o duro Ryan LaFlare, em novembro do ano passado, também no Brasil. Finalista do TUF Brasil 2, deixando o duelo por conta de uma lesão, Santiago deixou de participar de dois combate em 2014 também por contusões, contra Jordan Mein e Ildemar Marajó, respectivamente.

Léo Santos e Paulo Thiago integram o card

Outro atleta forjado no Jiu-Jitsu, Léo Santos também estará em ação no card de Brasília. Vindo de um empate no UFC, Léo (12v, 3d, 1e) encara o polonês Lukasz Sajewsk. Campeão do TUF Brasil 2, Léo busca sua primeira vitória no Ultimate após a conquista do programa.

Atleta local com situação complicada no Ultimate, o “caveira” Paulo Thiago (15v, 7d) também está escalado para duelar em Brasília. O policial do Bope encara o americano Mike Rhodes.

Com 12 lutas no UFC, Paulo Thiago saiu vitorioso em apenas cinco. Vindo de duas derrotas seguidas na organização, seu combate em Brasília pode ser decisivo para sua permanência na organização.

E você, leitor, animado para os combates no centro-oeste do Brasil? Comente consco!


Qual seria a sua seleção brasileira de 2014 no MMA, amigo torcedor? May 08 2014

Anderson Silva em comercial da selecao brasileira Foto Divulgacao

Anderson Silva em comercial da seleção brasileira. O Aranha ainda seria o seu camisa 10 na lista dos melhores do MMA nacional? Foto: Divulgação

Ontem foi dia de o Brasil parar, nos escritórios, redações e academias, e conferir a lista final da seleção brasileira que vai lutar pelo seu sexto caneco na Copa do Mundo 2014, aquele torneio da Fifa que começa dez dias depois do nosso Mundial de Jiu-Jitsu.

O gaúcho Felipão, treinador consagrado e fã de vale-tudo de longa data, escolheu com convicção os seus 23 selecionados. A equipe GRACIEMAG achou a equipe boa no geral, mas passou a debater quem seriam, na atualidade, os melhores em outro aguerrido esporte nacional, o MMA. Claro que a nossa seleção botou as feras do futebol no chinelo.

Após debates tensos, dedos na cara e níveis de testosterona elevados por aqui, liberamos a nossa seleção brasileira do MMA, que acabou formada 100% com astros ativos no UFC. Optamos apenas pelo time (timaço) titular, para simplificar.

Veja e comente, e diga quem não podia ter ficado fora, e quem não está com tanta moral assim. Afinal, como diz o outro, não tem seleção fácil.

1. Anderson Silva

2. José Aldo

3. Renan Barão

4. Vitor Belfort

5. Fabricio Werdum

6. Junior Cigano

7. Glover Teixeira

8. Lyoto Machida

9. Ronaldo Jacaré

10. Antonio Pezão

11. Rafael dos Anjos

E a sua lista final, seria muito diferente? Confira e mande seus pitacos!


UFC: Pezão é pego no antidoping, recebe suspensão e se justifica December 18 2013

Pezão sofre duro golpe com suspensão de nove meses, após ser flagrado no doping. Foto: UFC/Divulgação

Pezão sofre duro golpe com suspensão de nove meses, após ser flagrado no doping. Foto: UFC/Divulgação

Você já pensou em ganhar mais de 100 mil reais e, dias depois, saber que você não possui mais este montante? Pois é, foi o que aconteceu com Antônio Pezão, peso pesado do UFC.

Após a épica batalha com Mark Hunt no UFC Austrália, que rendeu a ambos o bônus de 50 mil dólares pro luta da noite, o Ultimate divulgou, esta semana, que Pezão havia falhado no antidoping, por conta de altos níveis de testosterona no sangue. Por conta disso, o atleta foi suspenso por nove meses e ficou sem o gordo cheque do UFC.

Pezão estava, de fato, fazendo o uso do TRT, sigla americana para terapia de reposição hormonal, que alguns atletas do UFC utilizam para normalizar os níveis de testosterona no organismo. Porém, mesmo com a liberação do Ultimate, os índices do hormônio no sangue de Pezão estavam além do permitido.

Após perder o bônus, e ser comunicado da suspensão, Pezão se pronunciou por sua conta no Twitter, e disse que falhar no exame foi apenas uma falha no processo de dosagem:

“Antes da luta procurei o médico do UFC no Brasil, Dr. Márcio Tannure, para que eu pudesse dar início à reposição hormonal, devidamente autorizada e reconhecida por um profissional. Dei início ao tratamento e, duas semanas antes da luta, fiz todos os exames exigidos pelo UFC, mas mesmo assim meu nível de testosterona continuava baixo, então fui recomendado pelo médico a aumentar a dosagem de aplicação”, disse.

Na mesma mensagem, Pezão lamentou o ocorrido e se diz tranquilo, por não ter agido de má fé no caso:

“Infelizmente, meu nível de testosterona subiu muito e fui suspenso pelo nível muito elevado. Eu apenas fiz o que foi recomendado, o erro não foi meu, pois tudo foi passado por uma pessoa formada que entende do assunto. Tenho consciência que não tentei fazer nada de errado para minha luta, estou tranquilo porque sei que o erro não foi meu”, completou.

E você, leitor, achou válida a justificativa de Pezão? Comente conosco!


Faroeste no UFC: o bom, o mau e o feio December 09 2013

Mark Hunt e Pezao empatam na luta principal do UFC na Australia. Foto: Josh HEdges/Zuffa LLC via Getty Images

Mark Hunt e Pezao empatam na luta principal do UFC na Australia. Foto: Josh HEdges/Zuffa LLC via Getty Images

Um dos meus filmes favoritos é o western “The good, the bad and the ugly” (de Sérgio Leone, 1966).

O péssimo título em português – “Três homens em conflito” – retira a originalidade e o impacto do nome original, “O bom, o mau e o feio”. Esse título peculiar faz referência direta aos protagonistas: três pistoleiros que se enfrentam na busca por um tesouro enterrado em plena Guerra Civil americana.

O “Bom”, interpretado por Clint Eastwood, é um matador frio, durão, rápido e preciso com armas, mas de boa índole. O “Mau”, interpretado por Lee Van Cleef, é cruel, marrento, carismático e muito habilidoso. O “Feio”, interpretado por Eli Wallach, oscila entre ser bom e mau, é subestimado por seus oponentes, sobrevive a inúmeras provações e é sempre perigoso. A película é um clássico de ação, com altas doses de humor, drama e crítica social. Um filme imperdível, enfim.

Pois “O bom, o mau e o feio” também foram os grandes personagens da semana no UFC.

Nessa sexta-feira 6 de novembro, o “bom” Maurício Shogun chegou ao UFC Fight Night 33 com a forca no pescoço após duas derrotas consecutivas. Eu quase podia ouvir a clássica trilha sonora de Ennio Morricone no início da disputa contra James Te Huna.

Com o olhar frio e concentrado de matador, como há muito não apresentava, Shogun aceitou o duelo, foi mais rápido no gatilho e atirou um cruzado mortal de esquerda que nocauteou o promissor astro neozelandês.

Uma semana antes, foi a vez do “mau” Nate Diaz. Incorporando como ninguém o estilo “Bad Boy”, os irmãos Diaz são os vilões que o público adora odiar. A luta principal do “TUF 18 Finale”, no dia 30 de novembro, seria a terceira e decisiva contenda entre Nate Diaz e Gray Maynard. Com pouco mais de dois minutos de luta, Diaz acertou um balaço em Maynard e seguiu com uma cruel saraivada de golpes até que o juiz interrompesse a luta.

Enquanto Gray cambaleava e caía, Diaz mostrava toda sua marra ao fazer poses vilanescas para as câmeras. Divertidamente mau.

O melhor da semana, contudo, foi o combate do “feio” Antônio Pezão Silva contra Mark Hunt, na luta principal do UFC Fight Night 33. Uma peleja incrível, com os dois descarregando todas as suas armas. Ambos acertaram e sofreram disparos certeiros, estiveram à beira da glória e da derrota em momentos diversos. O raro empate foi como se ambos tivessem dividido o merecido tesouro.

Entre os antológicos momentos do filme, adoro quando o personagem de Eastwood aponta uma arma para o oponente e diz: “Existem dois tipos de pessoa no mundo: os que têm a arma carregada e os que cavam. Você cava!”. No final de 2013, o bom Shogun, o mau Diaz e o feio Pezão provaram que ainda têm a arma carregada.

5_KORAL_RodapeVIP_8501


Vídeo: reveja Pezão x Hunt em 5 rounds de uma luta épica do UFC December 09 2013


5_KORAL_RodapeVIP_8501


Pezão e Hunt empatam e Shogun aplica nocautaço no UFC Austrália December 06 2013

Os dois pesados trocam socos simultâneos na luta principal. Foto: UFC/Facebook

Os dois pesados trocam socos simultâneos na luta principal. Foto: UFC/Facebook

Uma noite épica para os fãs do UFC. Felizardos os que estiveram presentes no Brisbane Centre, na Austrália, e viram ao vivo as batalhas entre Antônio Pezão e Mark Hunt, Mauricio Shogun e James Te Huna, além das outras nove lutas apresentadas nessa sexta-feira, dia 7.

Na luta principal, Pezão e Hunt protagonizaram um dos combate mais emocionantes da divisão de pesados do Ultimate. Antes disso, Shogun aplicou um fulminante nocaute em James Te Huna no primeiro assalto. Veja os destaques:

Em batalha épica, Pezão e Hunt empatam

Pezão e Hunt empatam em combate histórico. Foto: UFC/Facebook

Pezão e Hunt empatam em combate histórico. Foto: UFC/Facebook

No último combate da noite, Pezão, conhecido por sua garra, determinação e mãos que já derrubaram feras como Overeem e Travis Browne, foi em rota de colisão com Mark Hunt, dono de uma bomba atômica nos punhos, reconhecida desde os tempos do Pride. Com os dois no cage, era certo do combate terminar antes do cinco assaltos. Mas como o MMA é surpreendente por natureza, não foi dessa maneira.

Com cautela, Pezão chutava e mantinha a distância, enquanto Hunt tentava encurtar para acertar sua poderosa mão. O primeiro a encaixar foi Pezão, no primeiro assalto, mas Hunt se recuperou para aplicar seu knockdown no terceiro assalto. No chão, ambos atletas tiveram chance batendo por cima, mas a vontade de vencer era maior.

Já em exaustão, os dois tentavam com as últimas forças conseguir um golpe forte e preciso suficiente para nocautear o oponente. Termina o combate e a decisão complicada foi para os jurados.

Na apuração dos pontos, um jurado deu vitória a Hunt, enquanto outros dois marcaram empate. Com isso a luta terminou empatada em decisão majoritária.  O combate terminou sem vencedores no cage, mas com milhões  dele pela chance de assistir tal batalha.

Shogun aplica nocaute fulminante

Shogun comemora mesmo antes de ser contido pelo árbitro. Foto: UFC Facebook

Shogun comemora mesmo antes de ser contido pelo árbitro. Foto: UFC Facebook

Em luta cercada de expectativas, Mauricio Shogun Rua entrava no cage do UFC mais uma vez, desta vez contra James Te Huna.

Vindo de derrota, Shogun teria que lidar com o vencer ou ver sua situação no Ultimate se complicar. Com isso, o curitibano não se intimidou e aceitou a trocação. Te Huna tentava ser mais rápido e colocar precisos socos, mas Shogun parecia ler cada movimento.

Numa dessas, Te Huna balançou o ombro e soltou um upper de direita, lido com clareza por Mauricio, que desviou o rosto para aplicar um cruzado por cima do golpe do oponente. Te Huna caiu, desligado, e Shogun foi para cima parecendo não querer acertar o último golpe que havia projetado. Vitória por nocaute, e que nocaute!

Bethe estreia com vitória consistente

Abrindo sua carreira no UFC, Bethe “Pitbull” Correa entrou com garra para superar Julie Kedzie na única luta feminina da noite. Com trocas afiadas de chutes num combate muito movimentado, Bethe trabalhou bem e conseguiu atingir com mais eficiência sua oponente, vencendo na decisão unânime dos jurados. Sua oponente, a veterana Kedzie, acumulou quatro derrotas seguidas com o revés adquirido contra a brasileira, e comunicou sua aposentadoria após o fim da luta.

Caio Mosntro vence na decisão

Agora treinando com feras como Glover Teixeira e Lyoto Machida, o peso médios Caio “Monstro” Magalhães entrou para enfrentar o experimentado Nick Ring. Na luta, muitas posições no solo e bastante trabalho por ali. Caião chegou a arriscar uma chave de pé, mas Ring defendeu golpeando o faixa-preta, que foi abrigado a desistir do arrocho. No fim das contas, Caio venceu na decisão dos jurados.

Único revés brasileiro na noite, Bruno Carioca defendia sua invencibilidade em 13 combates contra Krzysztof Jotko, que possuía o cartel idêntico ao do brasileiro. Na luta, que se desenrolou por vezes equilibrada, o polonês saiu com a vitória na decisão unânime dos jurados.

Confira os resultados completos:

UFC Austrália: Silva x Hunt
Brisbane Centre, Queensland, Austrália
6 de dezembro de 2013

Antônio Pezão x Mark Hunt foi declarado empate majoritário
Mauricio Shogun nocauteou James Te Huna a 1min03s do R1
Ryan Bader venceu Anthony Perosh na decisão unânime dos jurados
Soa Palelei nocauteou Pat Barry aos 2min9s R1
Clint Hester venceu Dylan Andrews por nocaute técnico (lesão no ombro) aos 5min do R2
Bethe Correa venceu Julie Kedzie na decisão dividida dos jurados

Card preliminar

Takeya Mizugaki venceu Nam Phan na decisão unânime dos jurados
Caio Monstro venceu Nick Ring na decisão unânime dos jurados
Justin Scoggins venceu Richie Vaculik por nocaute técnico aos 4min43s do R1
Krzysztof Jotko venceu Bruno Carioca na decisão unânime dos jurados
Alex Garcia nocauteou Ben Wall aos 43s do R1


Confira os resultados, em tempo real, do UFC Austrália: Silva x Hunt December 06 2013

UFC Austrália: Silva x Hunt
Brisbane Centre, Queensland, Austrália
6 de dezembro de 2013

Antônio Pezão x Mark Hunt
Mauricio Shogun x James Te Huna
Ryan Bader x Anthony Perosh
Pat Barry x Soa “The Hulk” Palelei
Dylan Andrews x Clint Hester
Julie Kedzie x Bethe “Pitbull” Correa

Card preliminar

Takeya Mizugaki venceu Nam Phan na decisão unânime dos jurados
Caio Monstro venceu Nick Ring na decisão unânime dos jurados
Justin Scoggins venceu Richie Vaculik por nocaute técnico aos 4min43s do R1
Krzysztof Jotko venceu Bruno Carioca na decisão unânime dos jurados
Alex Garcia nocauteou Ben Wall aos 40s do R1


Vídeo: o dia que Antônio Pezão ficou sem calças no Japão December 05 2013

Conheça essa divertida história de Antônio Pezão, contada por ele e por Gezias Cavalcante, atleta do WSOF que, na ocasião, recuperou um calção para o “Bigfoot”. Veja!

5_KORAL_RodapeVIP_8501


Vídeo: os treinos e a estratégia de Pezão para vencer Hunt no UFC December 03 2013


5_KEIKO_RodapeVIP_850